Fausto (traduzido por Agostinho de Ornelas)/XI

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
 
RUA
 
Fausto — Mephistopheles
 
FAUSTO

Como vai o negocio? Anda, é em breve?

 
MEPHISTOPHELES

Ora bravo, que em fogo vos encontro!
Em pouco tempo é vossa a Margarida.
Ind'hoje á noite em casa da visinha,
Da Martha, a encontrareis. É uma matrona,
Uma mulher.... nem feita de proposito
Para prestar serviços desta especie.

 
FAUSTO

Bravo!

 
MEPHISTOPHELES

Mas um favor de vós se espera.

 
FAUSTO

Um serviço vale outro.

 
MEPHISTOPHELES

Deporemos
Validamente, que de seu esposo
O corpo inteiriçado jaz em Padua,
Em terra consagrada.

 
FAUSTO

Mui discreto!
É mister fazer antes a viagem.

 
MEPHISTOPHELES

Que candura de santo! De tal cousa
Nem se falla sequer. Dás juramento
Sem saber se é verdade.

 
FAUSTO

Se outro meio
Não tiver, o seu plano mallogrou-se.

 
MEPHISTOPHELES

Santo homem! De certo o sois agora!
Será a vez primeira em vossa vida,
Que levantareis falsos testemunhos?
Não tendes dado já com grande força,
Com insolente fronte, altivo peito,
Definições de Deus e do Universo,
Do que nelle se move, e até do homem
E do que a mente e coração lhe agita?
Se metterdes a mão na consciencia,
Confessareis que disso não sabieis
Mais que da morte de senhor Schwerdtlein.

 
FAUSTO

És e serás sophista e mentiroso.

 
MEPHISTOPHELES

Era bom se mais longe nós não vissemos.
E amanhã, co'as vistas mais honestas,
Não irás seduzir a Margarida
E amor lhe jurar do fundo d'alma?

 
FAUSTO

E bem do coração.

 
MEPHISTOPHELES

Bello é bonito!

Depois eterna fé, paixão infinda,
Impulso omnipotente, irresistivel...
Do coração tambem será tudo isso?

 
FAUSTO

Basta. Será! — Se fortemente sinto
E p'ra esse sentir, essa procella,
Nome procuro em vão que nenhum acho;
Se depois com o pensar percorro o mundo,
Das palavras mais altas me apodero
E o fogo em que ardo infindo chamo,
Eterno, eterno; é infernal mentira?

 
MEPHISTOPHELES

Mas eu tenho razão.

 
FAUSTO

Ouve e repara,
Te peço e que os pulmões poupar me queiras;
Quem quer levar a sua ávante e lingua
Possue, sempre o consegue. Anda 'stou farto
Deste palrar; emfim sempre venceste,
Porque me é força consentir em tudo.