Havia fardas, fardinhas e fardões

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Havia fardas, fardinhas e fardões
por João Simões Lopes Neto
Publicada originalmente em sua coluna, Balas de estalo, em 11 de setembro de 1888, utilizando o pseudônimo Job Ritossindo.


Havia fardas, fardinhas e fardões,
Homens gordos e magros e Barbados,
Sem barba, de bigodes enroscados,
Havia fardas, fardinhas e fardões:
GUERREIROS: bonachões, apacatados,
Luzidios, mimosos, espadagões
Havia fardas, fardinhas, fardões,
Homens gordos e magros e Barbados

Espadagões e penachos,
Luvas, esporas, talins:
Todos cheios de quindins,
Espadagões e penachos,
D’inveja peior que chins,
Deixando nos cabisbaixos:
Espadagões e penachos,
Luvas, esporas, talins!
Dou um dente, quebro um braço

Quebro os óculos, torço um pé,
Escorrego e caio até,
Dou um dente, quebro um braço
Por ver a BRIOSA como é:
Seguindo da glória o traço!
Dou um dente, quebro um braço
Quebro os óculos, torço um pé!