João Ferreira de Almeida (1819)/Exodo/IX

Wikisource, a biblioteca livre
< João Ferreira de Almeida (1819)‎ | Exodo
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O Segundo Livro de Moyses Chamado Exodo - Capitulo IX
por João Ferreira de Almeida


  1. Despois JEHOVAH disse a Moyses: Entra a Pharaó, e dizelhe; assi diz JEHOVAH o Deus dos Hebreos: Deixa ir meu povo, paraque me sirva.
  2. Porque se recusares de os deixar ir, e ainda por força os detiveres:
  3. Eis que a maõ de JEHOVAH será sobre teu gado, que está no campo, sobre os cavallos, sobre os asnos, sobre os camellos, sobre as vacas, e sobre as ovelhas, com pestilencia gravissima.
  4. E JEHOVAH fará separaçaõ entre o gado dos Israelitas, e entre o gado dos Egypcios, que nada morra de todo o dos filhos de Israel.
  5. E JEHOVAH assinalou certo tempo, dizendo: A manhaã fará JEHOVAH esta cousa na terra,
  6. E JEHOVAH fez esta cousa a o dia seguinte, e todo o gado dos Egypcios morreo: porem do gado dos filhos de Israel naõ morreo hum.
  7. E Pharaó mandou ver, e eis que do gado de Israel naõ morréra hum: porem o coraçaõ de Pharaó se agravou, e naõ deixou ir ao povo.
  8. Entaõ disse JEHOVAH a Moyses e Aaron: Tomae vossos punhos cheos de cinza do forno, e Moyses a espalhe para o ceo perante os olhos de Pharaó.
  9. E tornarseha em pó sobre toda a terra de Egypto, e’nos homens e’no gado se tornará em sarna, que arrebenta em bexigas por toda a terra de Egypto.
  10. E elles tomaraõ a cinza do forno, e poseraõ se diante de Pharaó, e Moyses a espalhou para o ceo: e tornouse em sarna, que arrebentava em bexigas’nos homens e’no gado.
  11. De maneira que os magos naõ podiaõ parar diante de Moyses por causa da sarna: porque avia sarna em os magos, e em todos os Egypcios.
  12. Porem JEHOVAH endureceo o coraçaõ de Pharaó, e naõ os ouvio, como JEHOVAH tinha dito a Moyses.
  13. Entaõ disse JEHOVAH a Moyses: Levanta te pela manhaã cedo e poem te diante de Pharaó, e dize lhe; assi diz JEHOVAH o Deus dos Hebreos; deixa ir meu povo, paraque me sirva.
  14. Porem esta vez enviarei todas minhas pragas em teu coraçaõ, e sobre teus servos, e sobre teu povo, paraque saibas, que naõ ha outro como eu em toda a terra.
  15. Porque agora tenho estendido minha maõ, pera te ferir a ty, e a teu povo com pestilencia, e paraque sejas destruido da terra.
  16. Mas de véras para isto he levantei, pera mostrar minha potencia em ty, e paraque meu nome seja anunciado em toda a terra.
  17. Tu ainda te levantas contra meu povo, pera naõ deixálos ir?
  18. Eis que a manhaã a estas horas farei chover sarayva muy grave, qual nunca foi em Egypto, desdo dia que foi fundado até agora.
  19. Agora pois envia, recolhe teu gado, e tudo que tens no campo: todo homem e animal, que for achado no campo, e naõ for recolhido á casa, a sarayva cahirá sobre elles, e morreráõ.
  20. Quem dos servos de Pharaó temia a palavra de JEHOVAH, fez fugir seus servos e seu gado ás casas.
  21. Mas aquelle que seu coraçaõ naõ tinha posto á palavra de JEHOVAH, deixou seus servos e seu gado no campo.
  22. Entaõ disse JEHOVAH a Moyses: Estende tua maõ para o ceo, e averá sarayva em toda a terra de Egypto, sobre os homens e sobre o gado, e sobre toda a erva do campo na terra de Egypto.
  23. E Moyses estendeo sua vara para o ceo, e deo trovoês e sarayva, e fogo discorria pela terra: e JEHOVAH fez chover sarayva sobre a terra de Egypto.
  24. E avia sarayva, e fogo misturado entre a sarayva, muy grave, qual nunca foi em toda a terra do Egypto, desde que veyo a ser povo.
  25. E a sarayva ferio em toda a terra de Egypto, tudo que estava no campo, des dos homens até os animaes: tambem a sarayva ferio toda a erva do campo, e quebrou todas as arvores do campo.
  26. Sómente na terra de Gosen, onde estavaõ os filhos de Israel, naõ avia sarayva.
  27. Entaõ Pharaó enviou pera chamar a Moyses e a Aaron, e disse lhes: esta vez pequei; JEHOVAH he justo, mas eu, e meu povo impios.
  28. Orae a JEHOVAH (pois que basta) paraque naõ aja mais trovoês de Deus nem sarayva; e eu vos deixarei ir, e naõ ficareis mais aqui.
  29. Entaõ lhe disse Moyses: em sahindo da cidade estenderei minhas maõs a JEHOVAH: os trovoês cessaráõ, e naõ averá mais sarayva; paraque saibas que a terra he de JEHOVAH.
  30. Todavia quanto a ty e teus servos, eu sei, que ainda naõ temereis diante da face de JEHOVAH Deus.
  31. E o linho e a cevada foraõ feridos, porque a cevada ja estava na espiga, e o linho na cana.
  32. Mas o trigo e o centeo naõ foraõ feridos, porque estavaõ cubertos.
  33. Sahio pois Moyses de Pharaó da cidade, e estendeo suas maõs a JEHOVAH: e cessaraõ os trovoês e a sarayva, e a chuva naõ cahio mais sobre a terra.
  34. Vendo Pharaó, que cessou a chuva, e a sarayva, e os trovoês, continou em pecar: e agravou seu coraçaõ, elle e seus servos.
  35. Assi o coraçaõ de Pharaó se endureceo, e naõ deixou ir os filhos de Israel, como JEHOVAH tinha dito por Moyses.