João Ferreira de Almeida (1819)/Mattheus/XX

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
  1. PORQUE semelhante he o reyno dos ceos a hum homem pae de familias, que sahio de madrugada a alugar trabalhadores peia sua vinha.
  2. E concertando se com os trabalhadores por hum dinheiro a o dia, mandou os á sua vinha.
  3. E saindo perto da hora terceira, vio outros, que estavaõ na praça ouciosos.
  4. E disselhes: Ide vosoutros tambem á vinha, e dar-vos-hei o que for justo. E foraõ.
  5. Saindo outra vez perto da hora seista e nona, fez o mesmo.
  6. E saindo perto da hora undecima, achou outros que estavõ ouciosos, e disselhes: Porque estais aqui todo o dia ouciosos?
  7. Disseraõ lhe elles: Porque ninguem nos alugou. Disse lhes elle: Ide vosoutros tambem á vinha, e recebereis o que for justo.
  8. E vinda ja a tarde, disse o Senhor da vinha a seu mordomo: chama a os trabalhadores, e pagalhes o jornal, começando dos derradeiros até os primeiros.
  9. E vindo os de perto da hora uncima, recebéraõ cada hum hum dinnheiro.
  10. E vindo os primeiros, cuidaraõ que aviaõ de receber mais; e tambem elles recebéraõ cada hum hum dinheiro.
  11. E tomando o murmuravaõ contra o pae de familias.
  12. Dizendo: Estes derradeiros trabalharaõ huã hora, e os igualaste com nosco, que levàmos a carga e a calma do dia.
  13. Porem respondendo elle, disse a hum d'elles: Amigo, naõ te faço agravo; naõ te concertaste tu comigo por hum dinheiro?
  14. Toma o teu, e vae te; e quero dar a este derradeiro tanto como a ty.
  15. Ou naõ me he a my licito fazer do meu o que quiser? ou he teu olho mao, porque eu sou bom?
  16. Assi seraõ os derradeiros primeiros; e os primeiros derradeiros: porque muytos saõ chamados, porem poucos escolhidos.
  17. E sobindo Jesus a Jerusalem, tornou com sigo a os doze discipulos à parte no caminho, e disselhes:
  18. Vedes aqui sobimos a Jerusalem, e o Filho do homem será entregue a os principes dos sacerdotes, e a os escribas, e condenalohaõ á morte.
  19. E o entregaráõ a as gentes, pera que d'elle escarneçaõ, e o açoutem, e crucifiquem: e a o terceiro dia resurgirá.
  20. Entonces se chegou a elle a mae dos filhos de Zebedeo, com seus filhos, adorando o, e pedindolhe alguã cousa.
  21. E ele lhe disse: Que queres? disselhe ella: Dize que estes meus dous filhos se assentem, hum á tua maõ direita, e outro á tua ezquerda em teu reyno.
  22. Porem respondendo Jesus, disse: Naõ sabeis o que pedis; podeis vos beber o copo que eu hei de beber; e ser bautizados com o bautismo com que eu sou bautizado? disséraõ lhe elles: Podemos.
  23. E disselhes elle: Em verdade que meu copo bebereis, e com o bautismo com que eu sou bautizado, sereis bautizados; mas assentarse à minha mão direita, e a minha ezquerda, naõ he meu dalo, senaõ a os que de meu pae está aparelhado.
  24. E como os dez ouviraõ isto, indignáraõ se contra os dous irmãos.
  25. Entonces, chamando os Jesus a si, disse; Bem sabeis, que os príncipes das gentes se ensenhoreaõ sobre ellas, e os grandes usaó sobre ellas de potestade.
  26. Mas entre vosoutros naõ será assi; mas qualquer que entre vosoutros se quiser fazer grande, seja vosso ministro.
  27. E qualquer que entre vosoutros quiser ser o primeiro, seja vosso servo.
  28. Como o Filho do homem naõ veyo a ser servido, senaõ a servir, e a dar sua vida em resgate por muytos.
  29. E saindo elles de Jericho, seguia o grande companha.
  30. E eis, que dous cegos assentados junto a o caminho, ouvindo que Jesus passava, clamaraõ, dizendo: Senhor, filho de David, tem misericordia de nos.
  31. E a companha os reprendia, para que se calassem; mas elles clama- vaõ tanto mais, dizendo: Senhor, filho de David, tem misericordia de nos.
  32. E parando Jesus, chamou os, e disse: Que quereis que vos faça?
  33. Disseraõ lhe eles: Senhor, que nossos olhos sejaõ abertos.
  34. E movendose Jesus á intima compaixaõ d'elles, tocoulhes os olhos: e logo seus olhos viram, e o seguiraõ.