Meu amor, canastra velha

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
(Meu amor, canastra velha)
Quadra de tradição popular coletada por João Simões Lopes Neto
Poema agrupado posteriormente e publicado em Cancioneiro Guasca .

Meu amor, canastra velha,
Balaio, cesto sem fundo,
Eu quero, porém não posso
Tapar a boca do mundo.