Não tenho dó de quem morre

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
(Não tenho dó de quem morre)
Quadra de tradição popular coletada por João Simões Lopes Neto
Poema agrupado posteriormente e publicado em Cancioneiro Guasca .


Não tenho dó de quem morre,
Nem do pobre que não tem;
Tenho dó de um triste amante,
Que se expõe a querer bem.