Página:A Confederação dos Tamoyos.pdf/24

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
2
A CONFEDERAÇÃO DOS TAMOYOS

Dos innocentes filhos da Natura,
Que mal seu Creador, seu Deos conhecem!
Oh sol, hoje m'inflamma a mente ousada,
Que azas desprende p'ra mais altos vôos.

Vós, solitarios Genios dos desertos
Do meu patrio Brasil, nunca invocados
Té-qui por nenhum vale, a cujas vozes
Doçura deram do Carioca as aguas;¹
Genios, que outr'ora com choroso accento
Suspiros repetistes lamentosos
De tantas malfadadas tribus de Indios,
Que viram do Europêo n'ávida espada
O sangue gotejar dos caros filhos,
Das esposas, dos pais, e dos parentes;
Doces inspirações prestai-me, oh Genios!
Dos Tamoyos o intrepido ardimento,
Tão fatal á colonia portugueza,
Do olvido sorvedor hoje exhumemos:
Na mente bafejai-me imagens que ornem
Dos filhos dos sertões a sorte adversa.