Página:A Guerra de Canudos.djvu/32

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
24
A Guerra de Canudos

sando, o audaz chefe ainda incitava os seus mais graduados auxiliares a novas tentativas para a tomada de Canudos.

Era isso impossivel ; pois, no primeiro e unico assalto, a columna fora batida e obrigada a recolher-se á Fazenda Velha, onde passou a noite alerta entre os gemidos de dusentos e tantos feridos. A única medida a tomar seria a organização de uma retirada em ordem, salvando os destroços da força.

Infelizmente, morto Moreira Cesar, sobreveiu geral sentimento de desanimo nas fileiras. Parecia que todo o espirito de audacia, resistencia e perseverança, concretizavam-se naquelle commandante. Com a sua falta, tudo desmoronou-se. Seu legal substituto, o velho coronel Tamarindo, bom official, mas sem as energias que o momento impunha, concentrou-se, abatido pela indecisão e pelo desanimo, e nada fez. E' incontestavel que na força existiam officiaes bravos e de iniciativa, como o major Cunha Mattos, os capitães Salomão e Villarim, o 1° tenente Severo e outros ; mas cuja autoridade achava-se coarctada em face da superioridade official do coronel Tamarindo. O resultado foi que, pela manhã de 4 de março, ao iniciar a força a retirada, foi subitamente atacada, e por todos os lados por uma