Página:A Guerra de Canudos.djvu/357

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Guerra de Canudos
301

sionamento de varios. Alguns batalhões da linha negra, aproveitaram a occasião para conquistar bôa porção de terreno, para frente.

No dia seguinte, ás 6 horas da manhã, foram as forças de occupação no arraial surprehendidas com violento e ininterrupto tiroteio, travado na área comprehendida entre a Fazenda Velha, rio Umburanas, prolongada até próximo á estradado Cambaio. N'aquella zona acampavam a brigada policial do Pará, o 37° e parte da policia de S. Paulo.

O coronel Sotéro de Menezes, em combinação com o coronel Olimpio da Silveira, Commandante das pozições da Fazenda Velha, deliberaram effectuar um assalto as posições dos fanaticos, aliás ao alcance das carabinas, por ellas dominadas. Provavelmente, o intuito dos dois valorosos coroneis, dado o espirito emprehendedor de ambos, foi o de levarem um ataque decisivo ao coração da Cidadella, terminando assim a lucta. Mas isso era impracticavel sem o esforço combinado das restantes forças do sitio. Ambos os commandantes e mais o tenente-coronel Firmino Lopes Rego, commandante da 4ª brigada, realizaram o dito ataque, sob responsabilidade própria sendo até certo momento à elle alheio o general Arthur Oscar, que depois o confirmou, como facto consumado.