Página:A Guerra de Canudos.djvu/37

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Guerra de Canudos
29

Sendo homem de alguma instrucção, pois conhecia um pouco de latim e estudara as operações arithmeticas, elle, tambem eivado do espirito de religiosidade e mysticismo, apanagio do sertanejo, avigorado em suas crenças pela desventura, atirou-se á pratica de actos de carolice, encontrando decidido apoio nas populações incultas e fanatizadas do Interior.

Foi assim que, seguido de numeroso grupo de beatos de ambos os sexos, palmilhou durante annos os sertões de Ceará, Pernambuco, Piauhy, Sergipe e Bahia ; ora pregando ás massas, á sombra de alguma gamelleira ; ora pelas estradas sem fim, sob o sol canicular em afadigosa peregrinação, entoando canticos ; ora parando nas fazendas, de cujos proprietarios exigia pousada e alimentação, para si e os seus sequazes.

A's vezes, resolvia erguer os muros para algum cemiterio, ou uma capella; e a um gesto, toda aquella massa de allucinados corria em procura de pedras, areia e madeiras. Em pouco tempo estava concluida a obra que idealizara.

Em seguida, tomava rumo ao acaso e proseguia em sua rota, evitando as autoridades, em todo caso á ellas resistindo á mão armada, quando tentavam dissuadil-o de seus intuitos. Seus fieis já constituiam respeitavel colunina, armados até os dentes e dispostos a luctarem