Página:A Guerra de Canudos.djvu/433

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A Guerra de Canudos
365

Ao passo que vigorava o curto armisticio e tantos factos setisacionaes occorriam no espaço, onde estava o inimigo enjaulado; ainda morreram e foram feridos alguns soldados, em virtude da traição de varios jagunços, que, hasteando o simbolo da paz, pretestando renderem-se, não fasiam mais do que ganhar tempo para mudarem de posição, reunindo mais munição. Emquanto isto occorria, soldados e mesmo officiaes iam com elles confabular em seu antro, sendo recebidos com fingidas demonstrações de amisade. Desse modo, succedeu ser ferido o capitão Laureano da Costa, commandante do 31°. e que foi com imprudencia conversar com os jagunços. Foi tambem morto um cabo, ordenança d'aquelle official, que só saltando a trincheira, conseguiu salvars-e. Foi substituido no commando pelo capitão Raymundo Magno do Silva.

Exgotou-se o praso arbitrado. As cornetas tocaram Sentido e as linhas mantinham-se alérta com os fusis apontados, a metralha prestes á varrer. Os fanaticos, percebendo o movimento geral, recolheram-se ás suas furnas e fójos. O coronel Sampaio, na sua constante inspecção aos entrincheramentos, providenciava sobe o reatamento das hostilidades; o activo