Página:A Patria Brazileira.djvu/303

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
— 285


Marquez de Pombal.

costa africana.

Ministro de D. José i., Sebastião José de Garvallio e Mello, Marquez de Pombal, que relevantes serviços prestou durante seu governo á colónia portugueza, para onde suas vistas se dirigiram proíicuamente. Não foram, entretanto, os indígenas os únicos escravos que existiram no Brazil.

Reconhecida a difficuldade da obtenção de mais extensos serviços por parte dos indígenas, e ainda porque o elemento africano demonstrava, nas demais colónias portuguezas, superioridade para o trabalho, nasceu a idéa da da importação da raça negra da

Assim começou, no Brazil, desde os primeiros tempos coloniaes, a escravidão dos negros, trazidos em grandes levas de Guiné, de Moçambique, etc, onde eram agarrados á força, comprados ou trocados por aguardente ou missangas.


So])re esse triste destino do Continente Africano e dos míseros miportados, o inspirado poeta bahiano, António de Castro de Alves, que por seu ardor abolicionista foi cognominado — poeta dos escravos — compoz bellissimas poesias, verdadeiros poemas de sentimen-lo, de imaginação e patriotismo, como, por exemplo, — Vozes d′ Africa, ou a intitulada — Navio Negreiro —, em que a indignação do joven e impetuoso poeta fel-o exclamar:

Castro Alves.