Página:A campanha de Canudos.pdf/28

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
24
a campanha de canudos

alimentes ; e que por isso a Egreja, para facilitar, dispensava em muitos dias de jejum a abstinência, e nunca prohibiu o uso dos liquiios, em moderada quantidade.

Ouvindo — que se podia jejuar, muitas vezes, comendo carne ao jantar, e tomando pela manhã uma chavena de café, o Conselheiro estendeu o labio inferior, e sacudiu negativa­mente a cabaça, o os seus principaes asseclas romperam logo em apartes, exclamando com emphase um dentre elles: ora, isto não è jejum ; é comer a fartar.

Fóra essas ligeiras interrupções, a missão correu em paz até o quarto dia, em que eu préguei sobre o dever de obedi­ência á autoridade, e fiz ver — que, sendo a republica o governo constituído no Brazil, todos os cidadãos, inclusive os que tivessem convicções contrarias, deviam reconhecei o e respeital-o. Observei — que nesse sentido já se pronunciara o Summo Pontifice, recommendando a concordia dos catholicos brazileiros com o Poder civil; e conclui declarando — que si persistissem em desobedecer e hostilizar um Governo, que o povo brazileirõ quasi na sua totalidade acceitara, não fizessem da religião pretexto ou capa de seus odios e caprichos, porque a Egreja catholica não ó, nem será nunca, solidaria com instru­mentos de paixões e interesses particulares, ou com perturbadores da ordem publica.

Estas minhas palavras irritaram o animo de muitos, e desde logo começaram a fazer propaganda contra a missão e os missionários, arredando o povo de vir assistir à prégação de um padre maçon, protestante e republicano ; e dirigindo-me, quando passavam, e até ao pé do púlpito, ameaças de castigo e até de morte.

Espalharam — que eu era emissário do Governo, e que, de intelligencia com este, ia abrir caminho á tropa, que viria de surpreza prender o Conselheiro e exterminar a todos elles.

E, passando de palavras a factos, occuparam com gente armada todas as entradas do povoado, pôndo-o em estado de sitio, de modo a não poder ninguém entrar nem sahir, sem ser antes reconhecido, como fizeram ao proprio vigário da freguezia, detenlo-o á boca da estrada, quando ás 7 horas da