Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/146

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Discurso recitado pelo doutor Antonio Caetano de Campos, como orador dos doutorandos de 1867, no acto da collação do grau. Rio de Janeiro, 1867, 12 pags. in-4.º


Antonio Caetano da Fonseca — E' natural, segundo me consta, da provincia de Minas Geraes. Nenhuma noticia mais posso dar a seu raspeito, sinão que recebera ordens de presbytero, com o habito de S. Pedro, e se fizera agricultor na mesma provincia.

Escreveu:

Tratado da cultura do algodoeiro no Brazil ou arte de tirar vantagens desta util plantação. Rio de Janeiro, 1862, 110 pags. in-8º — Nesta obra teve por col1aborador o major Carlos Augusto Taunay, de quem occupar-me-hei adiante.

Manual do agricultor dos generos alimenticios, ou methodo da cultura mixta destes generos nas terras cansadas, pelo systema vegetomineral, modo de tratar e errar o gado, e um pequeno tratado de medicina domestica para os fazendeiros, seguido de uma exposição sobre a cultura do algodão herbaceo. Rio de Janeiro, 1867 — Vem neste livro uma serie de formulas e observações de medicina domestica, sendo algumas de grande utilidade, segundo a opinião assaz autorizada do Nestor da medicina brazileira, o Barão de Petropolis. Esta edição é a terceira e mais correcta.


Antonio Caetano da Rocha Braga — Falleceu na cidade de Vassouras em março de 1881 e era natural da provincia do Rio de Janeiro.

Sendo professor publico de primeiras lettras em Campos, offereceu-se para servir na guerra contra o Paraguay em 1865 e achou-se na expedição que marchou em defesa da cidade de Uruguayana, então occupada pelos paraguayos. Era professor jubilado, capitão honorario do exercito, caval1eiro da ordem de Christo, e escreveu :

Manual do systema metrico decimal. Campos, 1875.

Gazeta de Vassouras. Vassouras, 1881 — Foi redactor e proprietario desta folha.


Antonio Caetano Seve Navarro — E' natural da provincia de Pernambuco, e formado em sciencias sociaes e juridicas pela faculdade de sua prqvincia. Reside, ha annos, na provincia do Rio Grande do Sul, onde exerce a advocacia e tem sido eleito deputado provincial em diversas legislaturas.

Escreveu:

Pratica do processo civil, comparado com o processo criminal. Rio de Janeiro, 1867. — Esta edição é offerecida ao conselheiro J. T. Nabuco de Araujo. Segunda edição correcta e augmentada, Pelotas, 1881.