Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/259

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
234
AN


Antonio José Victorino de Barros - Filho de José Victorino de Barros e de dona Maria lzabel de Barros, nasceu no Rio de Janeiro em 1824. , Depois de estudar humanidades no seminario de S. José matriculou-se na academia de marinha, d'onde p~ssou para a escola ~ilitar, fez o curso de infantaria, e estando ja promovido a alfrres alumno, abandonou a carreira das armas, para entrar na do funecionalismo civil. E' dir~c lar da terceira secção da secretaria de estado dos negocias ela justiça,official ela ordem da Rosa, caval1eiro da de Christo, membro etfectivo elo supremo cOJaselho maçonico do g-rau 33 do granele oriente unido do Brazil o'grande veneraveI ela grande loja do rito escassez, socio e primeiro viçe-presideJite da sociedade propagadora das bellas artes, sacio do conservatorio dramatico, membro e secretario da associação propagadora dos cursos nocturnos, etc. Escreveu: - Catastrophe da corveta D. Izabel. Rio de Janeiro, 1861, 96 pags. in-8.0 - O almirante Visconde de Inhaúma. Rio de Janeiro, 1870 - Nesle livro de mais de 300 paginas, cm que o autor põe em relevo, os dotes e serviços de uma das g'lorias da marinha brazileira, se encerram muitas e prcciozas noticias de nossa historia e da guerra do Paraguay. - A sé fl~tminense por um temente a Deus. Rio de Janeiro, 1878, 144 pags. - Neste livro o autor, censurando abuzos do episcopado, e apresentando os meios que o mesmo episcopado deve pôr em pratica para a boa marcha dos negocias da igreja, trata das corporações religiosas, dos vigarios encommendados, do seminario de S. José, da maçonaria, do actual bispo, de certos actos seus, e outros assumptos correlativos. - Discurso proferido na inauguração dos retratos das excellentissimas senhoTas doua Anua Jacintha de Carvalho, dona Maria José Guimarães e do senhor José Machado Guimarães, aquellas bemfeitoraa, e este bemfeitor e ministl'o jubilado da veneravel ordem terceira da Immacula,Ia Concejção. Rio ele Janeiro, 1880 - Sahiu no Jornal do Commercio de 6 de novam bro. O commendador Victorino de Barros collaborou na - Semana ill~tst)"ada: jornal humoristico e hebdomadario illustrado. Rio de Janeiro, 1860 a 1876, 15 vols. in-4° - Sabiu o n. 1 a 16 de dezembro de 1860. Depois de ser coilaborador algum tempo passou a redigil-o com o bacharel Augusto de Castro, o doutol' Cezar Muzzio, 'Machado de Assis e Ernesto Cibrão. Nesta revista, entre seus numerosos escriptos humoristicos se encontram: - A molequeida : poemeto. Historia de um gato celebre, com' o pseudonymo d. Vercingil:ltorix Brasilico. Revista dos theatros sob o pseudonymo de Thespis - Collaborou tambem nos antigos periodicos Religião e Amor Perfeito e tem publicado algumas poesias, como: - O sim de um pai - Vem no Iris, periodico de religião, beilas artes, sciencias, letll'as, etc., tomo 2°, pags. 321 a 323.