Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/328

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
303
AN


Ligeira analyse sobre as disposições da constituição Apostolicæ sedis. Bahia, 18°


Antonio Rodrigues de Almeida Pinto — E' natural da provincia do Pará onde tem residencia, e onde dedicando-se ao funccionalismo publico, depois de servir por muitos annos o logar de director do correio de Belém, se acha actualmente aposentado neste lagar, e escreveu:

Catalogo dos homens que têm governado a provincia do Pará, desde que nella se reconheceu a independencia do Brazil. Pará, 1864, 7 pags. in-4.°

O bispado do Grão-Pará durante a vida de seu 8° bispo dom Romualdo Antonio Coelho. Pará, 1872, 39 pags. e 4 fls. in·4°, com o retrato do bispo.


Antonio Rodrigues do Couto — Nasceu na província do Pará, em cuja capital reside. Moço de muita actividade, foi administrador do Diario de Belém, collaborando tambem para este jornal, e escreveu:

Almanak do Diario ele Belém, redigido pelo administrador do mesmo diario. (Annos 1°, 2º e 3.º) Pará, 1878, 1879, 1880, 3 vols. in-8.°


Antonio Rodrigues Dantas — Natural da cidade de Marianna, provincia de Minas Geraes, onde deve ter nascido antes do meiado do seculo passado, era presbytero secular e muito versado na língua latina, de que foi professor regia em Lisbóa, e escreveu:

Arte latina ou nova collecção dos melhores preceitos para se aprender breve e solidamente a lingua latina. Lisboa, 1773 — O que prova a excellencia desta obra é que depois desta edição se fizeram successivamente mais tres edições até o anno de 1794. A quarta edição tem 248 paginas. Ha edição posterior a esta.

Explicação da syntaxe latina. Lisboa, 1773 — O mesmo deu-se com este livro; em 1781 já se publicava terceira edição delle. E ainda no seculo presente, em 1816, veiu à luz uma edição e outra em 1844 sendo todas em Lisboa.


Antonio Rodrigues Pereira Labre — Nasceu na provincia do Maranhão, na villa de Pastos-Bons.

Passando-se, ha alguns annos, para a provincia do Amazonas, fixou sua residencia nas margens do rio Purús, abaixo da foz do Ituxi, quatro milhas pouco mais ou menos aos 7° 18' 43" de latitude sul e 64° 77' 15" de longitude oeste de Greenwich, e ahi estabeleceu uma colonia, a que deu o nome de Labria, habitada em sua maioria por maranhenses e por estrangeiros. E' coronel da guarda nacional, tem sido deputado á assembléa da mesma provincia, e escreveu: