Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/353

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Barreto que fóra commandante das, armas por muitos annos nesta provincia e falleceu em 1881.

Fez na escola militar o curso do estado-maior de primeira classe, servindo alguns annos como official do respectivo corpo, exerce o cargo de engenheiro chefe do trafego da estrada de ferro do Recife ao Limoeiro, e escreveu:

Ituzaingo: historia da camp1nha de 1827. Noticia do coronel Antonio Pedro de Sá Barreto, veterano da independencia, por um filho seu. Pernambuco, 1873, 22 pags, in-4.°


Antonio Vieira Borges — Ignoro sua naturalidade, assim como a época de seu nascimento; de seu obito só sei que tivera logar no Rio de Janeiro depois de 1850. Presbytero secular e sacerdote illustrado, foi monsenhor da capella imperial e examinador synodal ; fez aqui parte do corpo diplomatico estrangeiro, como encarregado dos negocios de Roma, e escreveu:

Methodo pratico de fazer o septenario doloroso. Rio de Janeiro, 1844, in·8º — Talvez algumas obras ainda existam deste autor.


Antonio Vieira da Soledade — Nasceu em Elvas, Portugal, e falleceu no Rio de Janeiro a 16 de dezembro de 1836, havendo por tanto engano na noticia de Innocencio da Silva, que o dá nascido em Lisboa, e morto em 1833.

Muito joven, vindo para o Rio de Janeiro, professou na ordem dos franciscanos, onde leccionou escriptura; secularisando-se mais tarde, foi conego da capella real, prégador regio, vigario geral do Rio Grande do Sul e vigario da freguezia, hoje cathedral de Porto Alegre; depois de acclamada a constituição, que abraçou com sincera dedicação, foi mousenhor da capella imperial e senador pela dita provincia na installação do senado, estando já eleito deputado e com assento na camara.

Escreveu muitos sermões, mas só vi publicada a

Oração funebre que nas exequias do serenissimo senhor infante de Hespanha, dom Pedro Carlos de Bourbon e Bragança, almirante general da marinha portugueza junto á real pessoa, recitou na igreja de Santa Rita desta côrte no dia 8 de julho de 1812. Rio de Janeiro, 1812, 31 pags. in-4.°


Frei Antonio da Virgem Maria Itaparica — Chamado no seculo Antonio Joaquim da Silva e filho de Francisco José da Silva Tavares e de dona Anna Joaquina de Jesus, nasceu na ilha de Itaparica, provincia da Bahia, a 15 de outubro de 1813, e falleceu com mais de sessenta annos.

Foi religioso franciscano, cujo habito recebeu a 2 de outubro de 1830 no convento da Bahia; mestre de theologia do curso aberto em 1839 e director do mesmo curso; lente cathedratico de theologia dogmatica do se-