Página:Diccionario Bibliographico Brazileiro v1.pdf/361

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
336
AR


da Bahia pelos deputados doutor Aristides Cesar Spinnla Zama e doutor Marcolino de Moura Albuquerque nas sessões de 12 e 13 de maio de 1873. Bahia, 1873, 62 pags, in-8.°

Assembléa legislativa. Discurso pronunciado na sessão de 20 de abril de 1877. Bahia, 1877, 19 pags.

Negocios da Bahia. Discurso pronunciado na camara dos senhores deputados de 8 de maio de 1880. Rio de Janeiro, 1880, in-4.°

Discursos pronunciados na camara dos deputados e na assembléa provincial da Bahia sobre varios assumptos, Rio de Janeiro, 1883.


Aristides Franco Velasco — Filho do celebre pintor Antonio Joaquim Franco Velasco, nasceu na capital da Bahia pelo anno de 1820, e ahi na faculdade de medicina concluia o curso respectivo, quando uma desfei a ou uma reprehensão severa de um professor o levou a suicidar-se, sendo por esta occasião publicado um soneto da penna de um collega seu, que terminou nos seguintes versos:

Venha o que causa foi do extincto fio
Desse — que honra fazia á humanidade,
Em seu tumulo beber lições de brio.

Um dos mais distinctos alumnos da faculdade, era cirurgião de artilharia da guarda nacional, e escreveu :

Discurso pronunciado na sessão geral da sociedade bibliotheca classica portugueza em 7 de setembro de 1839 pelo seu presidente, etc. Bahia, 1840, 29 pags. in-4.°


Aristides Galvão de Queiroz — Natural da Bahia e filho do doutor Alexandre José de Queiroz que foi professor da faculdade de medicina, e doutor em mathematicas e sciencias naturaed pela antiga escola central, engenheiro civil, membro do instituto polytechnico brazileiro, etc.

Tem sido encarregado de diversas commisões de engenharia, como a de engenheiro chefe da estrada de ferro Alto Muriahé, é lente do imperial instituto bahiano de agricultura, e escreveu:

Bases para organização de uma escola normal de agricultura na provincia da Bahia, apresentadas á directoria do imperial instituto bahiano de agricultura. Bahia, 1880 — Teve nesta obra por collaboração o engenheiro Augusto Francisco Gonsalves.

Sinthese universal e a theoria physica, mathematica da razão: memoria offerecida ao iustituto polytechnico brazileiro. Bahia, 1880.

Observações sobre alguns erros da moderna escola da barateza kilometrica nas estrada de ferro para serem presentes ao congresso de estradas de ferro do Brazil. Rio de Janeiro, 1882.


Aristides de Souza Maia — E' natural da provincia de Minas Geraes, fez o curso de sciencias sociaes e juridicas, formando-se na faculdade de S. Paulo em 1879, e escreveu: