Página:Diccionario bio-bibliographico cearense - volume primeiro.djvu/118

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


ria e a 20 de Dezembro confirmado no posto de alferes d infantaria, contando antiguidade de 18 de Julho do mesmo anno. A 20 de Março de 1842 passou, pela extincção da companhia de artilharia, a commandar a 6.ª companhia do batalhão provisorio de caçadores.

A 23 de Julho de 1844 foi transferido para o 4.º batalhão de caçadores de 1.ª linha e a 1.º de Agosto seguinte passou a servir de ajudante do batalhão provisorio de caçadores do Ceará, e, pela extincção deste, a 1.º de Outubro seguinte ficou aggregado á companhia Provisoria de caçadores de linha.

Serviu como instrudor da G. Nacional do Icó de Julho a Setembro de 1845 e da de Ipú de Fevereiro a Setembro de 1847. A 22 de Outubro do mesmo anno foi incluído na 4.ª companhia do corpo fixo do Ceará, organisado na mesma data. A 27 de Agosto de 1849 foi promovido a tenente para a 2.ª companhia do corpo fixo e a 20 de Novembro do mesmo anno marchou com elle para a fronteira da provincia contra o bando do famigerado José Antonio, sendo ferido em um tiroteio na Serra Negra.

Em Março de 1851 recolheu-se a seu corpo vindo do Rio, onde se achava em diligencia, e a 16 de Dezembro de 1851 passou para o Deposito da Côrte, onde se apresentou em Fevereiro do anno seguinte. A 8 de Fevereiro de 1854 passou a servir ás ordens do director do Arsenal de Guerra da Côrte, recolhendo-se ao Deposito a 22 de Maio do anno seguinte. A 20 de Junho do mesmo anno foi approvado plenamente no exame pratico da sua arma, em Julho seguinte passou a commandar a 2.ª companhia do Deposito e a 2 de Dezembro foi promovido a capitão pora o corpo da guarnição fixa de S. Paulo, onde se apresentou a 31 de Janeiro de 1856.

A 8 de Março deste ultimo anno foi julgado incapaz para o serviço do exercito e a 3 de Abril seguinte passou a aggregado á arma de Infantaria, vindo a fallecer a 27 de Julho.

O capitão Tamborim, como muitos outros, tomara nos

primeiros tempos da nossa existencia política o sobrenome

99