Página:Diccionario bio-bibliographico cearense - volume primeiro.djvu/120

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


de bronze e ouro da mesma Republica com o distico—recompensa ás virtudes militares — e a de ouro pela Republica Argentina com o distico — ao valor e constancia a nação agradecida.

Foi reformado com a graduação de major em 1880.

Em 1886 foi nomeado commandante da fortaleza de N.ª S.ª d’Assumpção em Fortaleza até 1892 quando passou a servir na Escola Militar donde foi exonerado a 4 de Julho de 1897: Exerceu o logar de Chefe de Policia e foi Senador e Deputado estadoal e 2.º Vice-Presidente do Estado.

Occupa actualmente o logar de thesoureiro dos Correios do Ceará, tendo-se empossado delle em Outubro de 1906.

Antonio Joaquim Pimenta — Nasceu nas Lavras da Mangabeira a 24 de Agosto de 1857.

Ainda em tenra edade veio para o Icó e dalli sahiu para a Capital da Provincia em 1868.

Em 1870 foi para a povoação da Venda, hoje villa da Aurora, em companhia de seu irmão Urbano Leopoldo Pimenta, então negociante naquella povoação.

Voltando a Capital em 1872, empregou-se no commercio a varejo e logo depois, em 1875, entrou para o Lyceu onde fez alguns preparatórios.

Em 1879 fez concurso para as vagas existentes na Alfandega do Ceará, sendo nomeado pelo Dr. José Julio de Albuquerque Barros, então Presidente da Provincia, para o logar de Praticante da referida Alfandega onde chegou até o logar de 2.º Escripturario.

Em 1893 foi removido para Santos, como Ajudante do Guarda-mór, e no anno seguinte nomeado 2.º Escripturario da mesma repartição, cargo de egual categoria.

Com a reorganisação da alfandega da Capital de S. Paulo, teve a nomeação de 1.º Escripturario como muitos outros cearenses que fizeram parte daquella Alfandega, a qual foi extincta em Setembro de 1897, ficando, todavia, conservado como empregado extincto até que em 1898 foi nomeado 1.º Escripturario

da Alfandega de Santos.

101