Página:Diccionario bio-bibliographico cearense - volume primeiro.djvu/125

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


pelo contador servindo de inspector da Thesouraria Provincial Antonio Lauriano Ribeiro, Imp. na Typ. Cearense, 1859.

Antonio Leopoldino de Araujo Chaves — Filho do Coronel João de Araujo Chaves e de D.ª Josepha Feitosa de Araujo Chaves, nasceu em Inhamuns.

Formado em Direito pela Faculdade de Pernambuco, e entregando-se á carreira da magistratura, foi juiz de direito de Quixeramobim, do Inhamuns, de Alcantara no Maranhão e de novo de Quixeramobim. ' Removido para Brejo de Areia na provineia de Parahyba, ahi falleceu em 1856 victima da febre amarella.


Antonio Lopes de Araujo (Mons.or) — Filho de José Lopes de Araujo e D.ª Ursula Lopes de Araújo, nasceu em Sobral a 28 de Março de 1855. Neto pelo lado paterno de Alexandre Henriques de Araújo, e D.ª Zepherina Lopes de Araujo, fallecida com 101 annos na cidade de Sant’Anna; neto pelo lado materno de Antonio Lopes Freire e D.ª Marianna Lopes Frota de Albuquerque Cavalcante, que foi sobrinha do presidente José Mariano e falleceu também com mais de 100 annos de edade.

Tendo feito os estudos no Seminário do Ceará, ordenou-se a 30 de Novembro de 1879. Manteve-se como professor do mesmo Seminário por espaço de seis annos e após tomou á sua direcção o Collegio S. Luiz, fundado sob o nome de Instituto de Humanidades pelos P.es Bruno de Figueiredo e Cruz Saldanha.

Mudando-se em 1889 para o Rio de Janeiro por motivo de encommodos de saude, foi nomeado vigário da freguezia da Luz creada em 1901, e delia transferido em 1904 para a freguezia de N. S.ª Sant’Anna na qual permanece. Seus serviços á reconstrucção e á decoração da sua Matriz merecem encomios, avultando entre elles os esforços empregados para a construcção do altar-mór, hoje um dos mais bellos e justamente

admirados da Capital Brasileira.

106