Página:Diccionario bio-bibliographico cearense - volume primeiro.djvu/28

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


vilaqua (Repercursão do pensamento philosophico sobre a mentalidade Brazileira), Frota Pessoa (O poema do amor) e Rodrigues de Carvalho (Tarde do Egypto).

Cartas Litterarias, em 8.° de 224 paginas, publicadas no Rio de Janeiro na Typ. Aldina, rua Sete de Setembro n. 79. Sobre as Cartas Litterarias leiam-se as apreciações, de Valentim Magalhães na Noticia do Rio, Clovis Bevilaqua na Revista Contemporânea do Recife, Antonio Salles e Rodolpho Theophilo no Pão, de Fortaleza. As Cartas Litterarias sahiram primeiro nas columnas da Gazeta de Noticias da qual era Caminha collaborador.

Trazia em preparo duas obras, Angelo, estudo psychologico e O Emigrante, romance de costumes cearenses, e começara a traducção do Theatro de Balzac quando a morte o arrebatou. Depois do seu fallecimento, foi publicado seu ultimo romance Tentação, vendido pela infima somma de 600$000.

A. Caminha foi o redactor-director da Revista Moderna e escreveu nella uma critica sobre os Versos diversos de Antonio Salles, e no Rio foi redador-chefe da Nova Revista, que com elle desappareceu.

O Centro Cearense, Rio de Janeiro, tomou a si a iniciativa da ideia de se levantar um mausoléu em que fosssein recolhidos os restos do habilissimo e desditoso critico e romancista Cearense.

Papi Junior, vice-presidente do « Centro Litterario » de Fortaleza, publicou em 1897 um trabalho sob o titulo A. Caminha e a sua obra litteraria, e no seu livro Critica e Polemica Frota Pcssja dedicou um capitulo especial a Ad. Caminha, de quem foi intimo amigo e grande enthusiasta.


Adolpho de Alencastro Graça — Filho do Conselheiro José Pereira da Graça, Barão de Aracaty, nasceu na cidade do Aracaty em Fevereiro de 1856. Fez na Escola Militar do Rio o curso de infanteria e falleceu na dita cidade a 4 de Janeiro de 1890 no posto de capitão.

Era intelligente, altivo e amante de sua classe e por causa

9