Página:Diccionario bio-bibliographico cearense - volume primeiro.djvu/79

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Desempenhou as funcções de membro da Directoria geral das obras militares como chefe da 2.ª secção, engenheiro de obras publicas e municipaes e director da hoje extincta Escola Militar do Ceará. Voltando do Ceará ao Rio de Janeiro, ahi permanece continuando a prestar no magistério optimos serviços ao paiz.


Antonio Angelitino Martins — Filho de Manoel Antotonio Martins de Jesus, nasceu em Missão Velha a 11 de Janeiro de 1881.

Tendo sido por algum tempo Secretario da Capitania do Porto do Ceará, abandonou o emprego para ir tentar a vida aventurosa da Amazónia, onde ainda permanece.

Fez parte da associação Bohemia dos Novos e publicou uma pequena collecção de versos sob o titulo Estações, editor Antonio Correia, Typ. Minerva, Fortaleza, 1903.


Antonio Augusto de Araujo Lima — Natural de Icó.

Falleceu em Milagres a 21 de Agosto de 1883 contando 34 annos de edade.

Exerceu na Província os cargos de promotor publico e iuiz municipal e por vezes foi eleito deputado provincial pelo partido conservador a que pertencia.

Era bacharel em Direito pela Faculdade de Pernambuco.


Antonio Augusto de Vasconcellos (Dr.) — Nasceu em Maranguape a 23 de Dezembro de 1852, sendo seus paes Justino Augusto de Vasconcellos e D.ª Francisca Candida de Vasconcellos. Neto paterno do Capitão Manoel José de Vasconcellos e D.ª Maria Izabel de Vasconcellos e materno de João da Costa Maia e D.ª Vicencia Custodia Maia.

Destinou-se a principio ás ordens sacras para o que frequentou o Seminário Diocesano até 1874, mas depois, em 1876, passou-se para a Academia de direito do Recife na qual diplomou-se com distincção a 5 Novembro de 1880.

De volta á terra natal e preferindo a carreira da magistratura,

foi nomeado promotor das comarcas de Canindé e

60