Página:Dom João VI no Brazil, vol 2.djvu/19

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


BOM JOAO VI NO BRAZIL 588

expedicao, a ma vontade da Inglaterra em favonear o im- perialismo da corte do Rio e as muitas peripecias e surprezas da hfstoria da independencia da America Hespanhola, de- pois que os resultados, inferiores as esperangas, colhidos por Portugal com tanto esforgo no Congresso de Vienna, e a figura menos brilhante do que a almejada que, nao obstante os talentos e services de Palmella e seus companheiros, alii Ihe coubera, convenceram a velha monarchia de que so na America, graces a vastidao e importancia dos seus dominios e a desaggregagao do imperlo colonial hespanhol, poderia ella aspirar a novamente desempenhar primeiros papeis.

A morte havendo roubado Galveas, a limitagao de hori- zontes d este conselheiro da coroa, correspondente ao periodo de apathia exterior, fora substituida nos ministerios politicos pelo descortino de B<arca, como e sabido, abertamente favora- vel, em opposigao aos alliados, ao collega Aguiar e ao par- tido dos fidalgos portuguezes, a conservagao no Brazil da sede da monarchia. O gabinete britannico bem sentia a differenga da orientagao a vir quando, no dizer de Maler ( i ) , moveu a sua nomeagao a mais violenta opposigao.

Dom Joao e Barca, unidos em espirito, resolveram procurar no Novo Mundo as compensagoes que no Velho Ihes cram devidas mas negadas, mesmo a justa restituigao de Olivenga, motive alias excellente para um desforgo ul- tramarino envolvendo a occupagao definitiva da Banda Oriental. A Hespanha, longe e exhausta de sangue e de re- cursos pelas guerras europeas e coloniaes que a dilaceravam, parecia pouco para temer. Em Buenos Ayres, Pueyrredon tomava conta, como director, de um governo fraco, com-

��(1) Officio cifrado de 14 de Outubro de 1815.

I). J.

�� �