Página:Dom João VI no Brazil, vol 2.djvu/258

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


822 DOM JOAO VI NO BRAZIL

ebrios, percorriam as ruas dando tiros, perseguindo os pou- cos patriotas que se afoitavam a sahir, e ao acaso matando tambem neutros. ( I )

Durou esta desordem trez dias, porque a 23 chegava do sul, com os louros de um facil triumpho, o exercito legal. O exercito patriota, abandonado a sua sorte pelos chefes que, com excepcao do padre Joao Ribeiro, fugiram disfarca- damente, cada um pelo seu caminho, debandara a trez le- guas do Recife, voltando os soldados para a cidade attrahidos pelo perdao, e entregando-se com as armas na mao - - os que ainda as conservavam intactas, pois nao poucos as tinham quebrado no primeiro momento de desespero. Outros muitos, os constrangidos, desertaram em massa, como o deixava pre- ver a pouca firmeza com que tinham marchado a sahida da praga. Nenhum no emtanto, lembram com justo orgulho os panegyristas da revolugao pernambucana, se manchou com assassinatos e pilhagem. Os que retrocederam e se renderam, carregaram ate como penhor da submissao o cofre militar incolume. (2)

N outras disposi^oes de espirito a resistencia teria sido facil e a victoria illustraria a bandeira republicana nos pri- meiros encontros, pois, no dizer de Tollenare, as forc,as da B ahia nao inspiravam extraordinario receio, so tendo de soffrivel a cavallaria. No seu numero entravam em propor- cao nao despresivel indios com sens arcos e flechas, lavrado- res e moradores agarrados sem armas e quasi sem roupa no caminho da fiel comarca das Alagoas para o norte rebelde.

��.

(2) K - sahido que cstos soldados da rovolla. calculadamente anmisliados no primoivo m omonto, foram nvcados ])da tropa leal (.nnndo assistiam (icsavmados, como mo did a do convr< : fu>, ao sup- clo (Vum p. : i riot a. o tnmsportados pava Montevideo man grado as supplicas do suas familias, poi-4 constituiam foivas regionaes, vadicadas a terra.

�� �