Página:Dom João VI no Brazil, vol 2.djvu/387

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


DOM JOAO VI NO BRAZIL 951

se encontrava a America Hespanhola, caso o Rei estivesse em Lisboa, se Ihe devia aconselhar que embarcasse para o Brazil a cuidar dos seus interesses, visto representar o dominio ultramarino o melhor apanagio da coroa.

Assim o entendia Dom Joao VI, sem querer todavia ferir muito fundo o ciume dos seus vassallos portuguezes, antes affectando pelas formas um respeito meticuloso. Sua accla- magao foi adiada de 1817 para 1818 por motivo da rebel- liao de Pernambuco, mas ja fora transferida de 1816 para 1817, nao tanto pela consternacao causada pelo fallecimento da Rainha quanto pela razao apontada por Marrocos ( I ) como Ihe havendo sido communicada: "Dizem-me que a acclamagao nao se faz ainda, sem chegarem as Deputagoes dos Reinos de Portugal e Algarves, em razao de nao haver Junta dos Tres-Estados : nao sei se isto he supprimento de Cortes, mas parece-me hum tpasso muito acertado, para nao haverem depois questoes, por nao ser feita a acclamagao na sede da Monarquia: E por que nao se fara la ? Dicant Pa- duani."

D. Maria I expirara a 20 de Margo de 1816: findara aos 82 annos o seu longo vegetar. A 23 de Fevereiro, na sua minuciosa chronica a familia dos acontecimentos da corte do Rio, dava Marrocos noticia da gravidade da sua condigao havia mais de um mez. "De dia em dia a sua molestia se tern aggravado muito, principiando por huma dysenteria, fe- bre, fastio; e daqui tern proseguido a huma insensibilidade notavel da cintura para baixo, inchagao de pes e maos, e olhos quasi sempre fechados. Tern tido algumas occasions de allivio; porem, passado este, carrega-lhe novo ataque destes simptomas com mais forga; e apezar das diligencias e

��(1) (Carta ao Pal de 28 de Maio de 1816.

�� �