Página:Espontaneidades da minha alma.djvu/50

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

— 50 —

ELLA A SORRIR!




Eu vi-a florir
Sem ella sentir
Dos labios um riso
Com bafo mimoso
Qual Anjo fermoso
No seu paraiso
A sorrir!

Mostrava o marfim
De brilho sem fim
Na bôcca mimosa
Que maga sorria
E leda dizia
Com voz primorosa
Carmim!

Que riso do Ceu! —
Mas não — era seu
Que bem o senti:
Ninguem m’o contou
Só ella o mostrou
Dizendo-me a mi —
— Eu t’o dou!