Página:Espontaneidades da minha alma.djvu/97

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

— 97 —

Porque é perto o sahimento —
O sahimento christão —
D. Silveira joelho em terra
Tambem faz sua oracão.

E em cânticos sagrados — tristes monges
De consternado olhar — de dôr contrictos
D’alma funereos psalmos repetiam
Ao morto Deus — ao redemptor do mundo!
Que triste sahimento! — Tristes todos,
Quer tropa e Rei, quer povo e clero — todos
Tristes uma só dôr n’alma sentiam! —
Té o céu qu’inda ha pouco abrilhantado
Com resplandentes — lucidos meteoros
Tambem sua tristeza demonstrava
Nas grossas nuvens, qu’era mui densas trevas,
No firmamento prestes caminhavam.
Mostrando um soluçar amargurado
Á terra, que tambem triste gemia,
Ao mar qu’em vagas horridas bramava!
Mixta scena de dôr é neste mundo
De Christo o sahimento! —

II.

Já ía caminho novo
D. Silveira galopando,
Ventre em terra o seu corcel
Novamente esporeando.


13