Página:Laura de Anfriso.djvu/22

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Epiſtola dedicatoria.

O morrer por IESVS,hora de roſas
    O riſco onde ſe exalta a meſma vida
    O milicias de amor vitorioſas!

Alli fica ganhada a fe he perdida
    Deſta preſente luz a doce vſura,
    Pella ley do Senhor offerecida.

Duuido qual tereis por mais venturá;
    Mas ſei quem trocarà por hum tormẽto
    A beata viſaõ da eſſencia pura.

Não mais ſubido voſſo intento
    Em triunfar vencendo os inimigos;
    Do q̃ em ſofrer por Deos hũ baxo aſſéro.

Mas que digo?ſe,os males,& os perigos
    Tudo aueis de vencer com ſabio peito;
    Como quem tem os Anjos por amigos:

Alargando me vou no campo eſtreito
    Deſta pequena carta,que me obriga
    A puxar polla redea ao meu conceito.

O ſe do ultimo tempo a Ius antiga
    Me acompanhe eſtes mẽbros ja canſados
    Pera que voßa gloria ao mundo diga.

Serão com minhas vozes ſuperados
    O Deos de Arcadia,Lino,&o doce Orfeo
    Poſto que pellos Pais ſejão julgados.

Então heis de ſubir ao quinto Ceo
    Pera occupar te Marte a ardente esfera,
    que ouuindo voſſo nome ja tremeo.

Entre