Página:Obras de Manoel Antonio Alvares de Azevedo v1.djvu/132

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Pálida estrela, casto olhar da noite,

diamante luminoso na fronte azul do
crepúsculo, o que vês na planície?

OSSIAN

 

I

Além serpeia o dorso pardacento
Da longa serrania,
Rubro flameia o véu sanguinolento
Da tarde na agonia.

No cinéreo vapor o céu desbota
Num azulado incerto,