Página:Obras de Manoel Antonio Alvares de Azevedo v2.djvu/225

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Macário: Talvez! É no lodo do oceano que se encontram as pérolas

O Desconhecido: Em mau lugar procuras a virgindade! É mais fácil achar uma pérola na casa de um joalheiro que no meio das areias do fundo do mar.

Macário: Quem sabe!..

O Desconhecido: Duvidas pois?

Macário: Duvido sempre. Descreio às vezes. Parece-me que este mundo é um logro. O amor, a glória, a virgindade, tudo é uma ilusão.

O Desconhecido: Tens razão: a virgindade é uma ilusão! Qual é mais virgem, aquela que é deflorada dormindo, ou a freira que ardente de lágrimas e desejos se revolve no seu catre, rompendo com as mãos sua roupa de morte, lendo algum romance impuro?

Macário: Tens razão: a virgindade da alma pode existir numa prostituta, e não existir numa virgem de corpo.-Há flores sem perfume, e perfume sem flores. Mas eu não