Página:Obras poeticas de Ignacio José de Alvarenga Peixoto (1865).djvu/15

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
– 9 –

E pois, seguindo esta obrigação a que me impuz, mostrarei onde se encontrão as obras que figurão n’esta limitada collecção.

Debaixo da fórma de soneto compôz o autor a maior parte de suas poesias. O que sobretudo admira é que apenas em toda a sua vida só publicasse dous sonetos!

O primeiro sahio á luz em 1769 com o poema Uraguay de seu amigo José Basilio da Gama, e começa:

Entro pelo Uraguay; vejo a cultura. (2)

O segundo foi distribuído em avulso, no annno de 1775, com as demais poesias que se imprimirão por occasião da inauguração da estatua equestre do rei D. José I, e principia:

America sujeita, Asia vencida. (3)

Vinte e um annos depois da morte do autor publicou-se o seguinte no Patriota, e foi depois reproduzido no Parnaso brasileiro:

Por mais que os alvos cornos curve a lua. (4)

Ao conego Januario da Cunha Barbosa deve-se a publicação dos seguintes no seu Parnaso brasileiro (5):

Primeiro:

Nas azas do valor em Accio vinha. (6)

Segundo:

Se armada a Macedonia o Indo assoma (7)