Página:Poesias (Bernardo Guimarães, 1865).djvu/89

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
— 81 —

Em vez de abrir-se para a luz perenne,
Fossem na eterna escuridão do nada
Para sempre apagar-se... — mas quem sabe?
Quem sabe se depois d’esta existencia
Ranascerei — p’ra duvidar ainda?!...