Página:Tratado de Algebra Elementar.djvu/236

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


*

„ , 5 ± v/25 — 9 5 ± v/16 5=t4 donde » =----=-3—= 3 '

1

e por consequência x1 — 3, x?'=;-,

o

raizes reaes e deseguaes. Mas, quando as raizes do trinomio são reaes e deseguaes, para o valor do trinomio ter o signal do pri- meiro termo, é necessário dar a x valores não compreliendidos entre as duas raizes; e por consequência os valores de x, que satisfazem á desegualdade, são os números maiores que 3 e os 1

números menores que—.

o

2.° Resolver a desegualdade

— 3x2 + 7»4 66 >0. Egualando o trinomio a zero, temos

— 3x2 + 7íc+ 66 = 0, ou 3»2 —7» —66 = 0:

„ , 7 ± V/49 + 792 7±v/8il

d onde x = —-= —-=

6 6

e por consequência

, 36 fi /, 22 O2

.'=- = 6,* =--=-3 3,

raizes reaes e deseguaes. Mas, quando as raizes do trinomio são reaes e deseguaes, para o valor do trinomio ter signal contrario ao do primeiro termo, é necessário dar a x valores comprehen- didos entre as duas raizes; e por consequência os valores de », que satisfazem â desegualdade, são os números comprehendidos 2

entre 6 e — 3 —.

o

3.° Resolver a desegualdade

4»* + 20» + 25 > 0.

Egualando o trinomio a zero, temos

4»2 + 20» + 25 = 0: