Pacotilha poetica/Em qual dos peccados mais cahe

Wikisource, a biblioteca livre
< Pacotilha poetica
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pacotilha poetica
Em qual dos peccados mais cahe


SENHORAS

2 Na gula, minha senhora,
  Sois peccadora sem conta;
  A visinhança com o dedo
  Por gulosa vos aponta.

3 Sois gulosa; de janella
  Não escapa quitandeira;
  Tendes tal fome canina
  Que sois mesmo uma frieira!

4 A inveja vos coube em dote,
  A inveja vos matará;
  Vossa alma no outro mundo
  Ainda inveja terá.

5 A soberba é quem vos mata,
  Só a grandes namorais!
  A tantos miseros pobres
  Só com desprezo pagais!

6 Sois tida por preguiçosa,
  Mas a mim não me enganais,
  Que em olaria de tijolo
  Mais que activa trabalhais.

7 Peccais, que sois peccadora
  Quando não deveis peccar!
  Sois sonsa, mas vossos olhos
  Bem sonsos sabem falar!

HOMENS

2 Em mentir sois extremoso,
  E ninguem vos leva a palma;
  E desacreditais as moças
  Com damno de vossa alma.

3 Nos mandamentos de Deus
  Vós peccais por tentação;
  Furtais o agrado das moças,
  Que vos chamam de ladrão.

4 Inconstante! Não há moça
  A quem não rendais fineza;
  Com coração de estalagem
  Não vos escapa belleza!

5 Deveis fazer penitencia,
  Sois grande entre os peccadores;
  A culpa disso sabeis;
  São dous olhos seductores!

6 Adorais a uma alma impura,
  De inconstante coração;
  Por isso sois innocente
  Por tamanha expiação.

7 Usurario sem segundo
  Estais de fome amarello,
  Pois aproveitais das bestas
  Retraço, milho e farelo!

SENHORAS

8 Sois tentada do demonio,
  E cahis em tentações;
  De cubiçardes, senhora,
  Dos moços os corações.

9 Se namorar é peccado,
  Vós peccais porque quereis;
  Se fôra a um só, muito bem;
  Mas vós namorais a seis!

10 Em maldizerdes das moças
  Que tendes como rivaes,
  Quando ellas desprezam o mono
  A quem dais os vossos ais.

11 Em pensardes mal do proximo
  Tendes, senhora, a fraqueza;
  Oh! isso, oh! isso por força
  Desdoura a vossa belleza.

12 Em querer campar por bella
  Pois isso é tambem peccar,
  Pois que tendes presumpção
  De vos salvar ou casar!

HOMENS

8 Em pensar! Quando pensais,
  Pensais tão perfidamente,
  Que para vós no Universo
  Não ha ninguem innocente!

9 Nos namoros; que o namoro
  Não é peccado sei eu;
  Mas sois perfido e perjuro
  Como um perjuro Judeu.

10 Não furtarás, disse Deus,
  E vós o que é que fazeis?
  Roubais o tempo ás amantes,
  Desinquietais mais de seis!

11 As obras de misericordia
  São por vós ignoradas,
  Tudo o que tendes gastais
  Em jogos de altas paradas.

12 Não fazeis bem a ninguem,
  Tratais de ganhar dinheiro;
  Ah! sois em tudo e por tudo
  Avarento verdadeiro!