Pacotilha poetica/Que especulação fará que dê dinheiro

Wikisource, a biblioteca livre
< Pacotilha poetica
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pacotilha poetica
Que especulação fará que dê dinheiro


SENHORAS

2 Sereis, querendo ser rica,
  Uma perfeita modista;
  Ou comprai papel e lapis,
  E fazei-vos retratista.

3 De um armarinho bonito
  Sereis a bella caixeira,
  E assaz vendereis aos moços
  Charutos da Cachoeira!

4 Tomareis o meu conselho,
  E no primeiro leilão
  Poreis aos lances dos noivos
  Vosso bello coração.

5 Na praia de D. Manoel,
  Onde as falúas estão,
  Apregoai noite e dia:
  Vai arroz com camarão.

6 Ireis, como sois bonita,
  E estais no frescor da vida
  Pedindo dinheiro a todos
  Para uma missa pedida.

7 Como sois bella e formosa,
  Fareis rico casamento
  Com estudante de Olinda
  Que chega neste momento.

HOMENS

2 Sereis rico, muito rico
  Como um filho de Israel,
  Ide pôr vossa barraca
  Na praia de D. Manoel.

3 Com um bom daguerreotypo
  Correreis de casa em casa;
  Talvez inda c'o uma moça
  Rica e bella façais vasa!

4 Ide para a California
  Que vos fartará o ouro,
  Porque aqui correis mil riscos,
  Que má sorte vos agouro.

5 Ganhareis muito dinheiro
  Em certa especulação;
  Inventai p'ra casamentos
  Miraculosa oração.

6 Abri o vosso escriptorio
  Para arranjar casamentos,
  Vereis que de concurrentes
  Nas moças tereis aos centos.

7 Esperai, que não é tempo
  Dos tolos gimbo ganhar;
  Comei por ora o ganhado,
  Que o tempo deve chegar.

SENHORAS

8 Ponde na rua, menina,
  A vossa bella mucama
  A vender vossos cabellos,
  Que vos darão lucro e fama.

9 Bella, sois assaz amada,
  Tirai pois vosso retrato,
  Lithographai e vendei-o,
  Vereis que assombroso extracto!

10 Sois mui meiga, muito boa;
  Sois bonita, sois gentil:
  Ganhareis muito dinheiro
  Com quitutes do Brazil.

11 Casareis com certo velho
  Que tenha muito dinheiro,
  E depois sendo viuva
  Buscai um joven guerreiro.

12 Para ganhar bom dinheiro
  A' bala não ponde o peito,
  Esperai que alguem vos ganhe,
  Que p'ra tal não tendes geito.

HOMENS

8 Casareis — tereis ciumes
  E disso sereis bem rico
  E depois,— filhos e filhas
  Sem sequer ter um xico!

9 Não vêdes agora ricos
  Muitos que vistes descalços?
  Tendes geito para tanto
  Pois passai bilhetes falsos!

10 Como p'ra pouco haveis geito
  (Excepto p'ra namorado),
  Vêde se alcançais na praça
  Uma banca de pescada.

11 Nenhuma, nenhuma amigo,
  Que é certa a vossa esperança,
  A velha dos olhos pardos
  Vos deixará toda a herança.

12 Comprai bilhetes, vendei
  Com cambio e fazei cautelas;
  Tenho visto alguns ricaços
  Com essas taes bagatellas.