Pacotilha poetica/Que vezes casará antes que morra

Wikisource, a biblioteca livre
< Pacotilha poetica
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pacotilha poetica
Que vezes casará antes que morra


SENHORAS

   Uma sómente, senhora,
   E muito feliz sereis,
   Para nutrir vosso genio
   Serios ciumes tereis.

3 Não sei, pois creio, senhora,
   Que nunca sereis viuva;
   Morrereis, e brevemente,
   Por causa de muita chuva.

4 Cada anno que ha de vir
   Novo marido tereis;
   E de cada um dos defuntos
   Com umfilhoficareis.

5 Não tereis, senhora, o gosto
   De vosso esposo enterrar;
   Elle sim, depois de vós
   Ha de ainda com tres casar!

6 Caluda! Senhora minha,
   Não se casa sem namoro,
   E vosso pai não consente
   No que tem por desaforo.

7 Uma só; com o vosso esposo
   Constantemente sereis;
   Rica e amada, bella e moça,
   Só com um filho ficareis.

HOMENS

2 Uma!... E deveis, senhor,
  Terdes da vida cuidado,
  Que vosso fim desastroso
  Será mui premeditado.

3 Para castigo, senhor.
  De muitas que namorastes,
  Ficareis com a que tendes,
  Que sereis um dos bons trastes.

4 Com sete! Sete mulheres,
  Sete peccados mortaes;
  Armai-vos pois contra ellas
  Com as virtudes theologaes.

5 Nem uma, senhor, nem uma,
  Não nascestes p'ra marido,
  Pois além de nescio e tolo
  Sois de bello presumido!

6 Um anjo, um anjo terrestre
  Vos dará toda a ventura,
  Ventura celeste e bella...
  Mas será de pouca dura!

7 Não sei: a vossa alma impura
  Do casamento zombando,
  Vos faz seguir outro rumo,
  O rumo do contrabando!

SENHORAS

8 Casareis primeiramente
   Com um doudo que será poeta,
   Ao depois com um ricaço
   Que será mesmo um pateta.

9 Namorais, perdeis o tempo,
   Vai-se um dia e outro dia!
   A final, minha senhora,
   Ficareis só para tia!

10 Uma; duas e tres vezes
     Inda casareis, senhora,
     Com tres pingas sem dinheiro
     Vindos lá de barra fóra.

11 No Hospício de Pedro II
     O primeiro enterrareis;
     E o segundo a Catumby,
     Com bem gosto mandareis.

12 Doze vezes, quem o diz
     Não sou eu, os dados são;
     O que fizer uma duzia
     Vingará tanta traição!

HOMENS

8 Uma só; e a vossa amante
  Será digna de louvores
  Como aquella que o Norberto
  Pôz no livro dos amores.

9 Duas só; porém, amigo,
  Uma com um cherubim,
  A ultima com um diabo
  P'ra teu martyrio sem fim!

10 Morrereis sendo casado
  Com uma linda menina,
  Mas ella comvosco irá
  A' sepultura ferina!

11 Meu lobishomem, sómente
  Tereis uma mulatinha,
  Que á custa de vosso ouro
  Será rica viuvinha.

12 Uma só com essa velha...
  Mas vós córais de vergonha?
  Fareis bem, que a tal velhinha
  E' bestinha de má ronha.