Pacotilha poetica/Se casará cá ou lá com de cá ou de lá

Wikisource, a biblioteca livre
< Pacotilha poetica
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pacotilha poetica
Se casará cá ou lá com de cá ou de lá


SENHORAS

2 Casareis cá, com de cá,
  Com formoso mocetão;
  Que ha de ter sua mania
  De pretender ser barão.

3 Cá, com de lá, que um pelludo
  Deseja bem vossa mão;
  E' feio como um diabo,
  Mas tem meigo coração!

4 Com de lá? — não, minha amiga,
  Não vistes essa amarella?
  Raspou a muitos de lá
  Como quem raspa canella!

5 Lá com um de cá! Esperai,
  Que dá muita volta ao mundo,
  E na Europa vivereis
  Com marido sem segundo!

6 Cá com um chegado ha pouco
  Brevemente casareis,
  E os vossos tristes peccados
  Com elle bem pagareis!

7 Cá com de lá; mas, senhora,
  Na escolha tende cuidado,
  Que um esturdio, porco e rude
  Vos está predestinado!

HOMENS

2 Com de cá, as Brasileiras
  Meigas e bellas não são?
  Não são esposas sinceras?
  Não tem docil coração?

3 Aqui, com moça daqui
  Brevemente casareis,
  E gostareis tanto disso
  Que ainda o repetireis!

4 Com de lá! com uma ilhôa
  Que ainda ha pouco chegou,
  Com cem dias de viagem
  Ainda se não lavou!

5 Escutai! Lá com de cá
  Por estranha condição,
  Sereis feliz com uma moça
  Da mais bella educação.

6 Em Petropolis, no Mosella
  Casareis com uma Allemã,
  De alta tez, porém seus labios
  Corados como romã.

7 Com de lá; porém, amigo,
  Mulher de lá que te importa?
  Não terás gosto perfeito,
  Vais bem co'uma Moura-torta!

SENHORAS

8 Com de cá e cá, senhora,
  Brevemente casareis;
  Um muxaxo bello e bom
  Com dinheiro chuchareis.

9 O marido que haveis de ter
  Do Porto agora chegou;
  Traz cartas de recoramendação,
  Mas ainda não se arrumou.

10 O marido é de além-mar,
  Elle vem, elle não falha,
  E' um gosmento labrego
  Que se alegra quando ralha.

11 Que! Pois elle, a quem amais
  Não nasceu cá nesta terra?
  Sim, porém casar-vos-heis
  Lá com um Judeu de Inglaterra!

12 Com de cá, com um Carioca
  Certamente casareis,
  E as presumpções que vós tendes
  Bem depressa perdereis.

HOMENS

8 Com de cá, moça formosa,
  Como aquella moçasinha
  Que descreveu o Macedo
  Em a sua Moreninha.

9 Não sei, pois só tendes geito
  Para páo de cabelleira;
  Mas segredo em vossa boca
  E' mesmo agua em peneira.

10 Chitão, meu senhor, chitão!
  Aqui ha quem vos queira bem
  Mas querem moços que tenham
  N'algibeira algum vintem.

11 Lá com de lá! E' sina;
  Mas casamento e mortalha
  Não é livre ao pobre homem,
  Que só lá no céo se talha.

12 Cá com de cá! Que chibante
  Ha de ser vossa mulher!
  Todo o Rio de Janeiro
  Por certo que tem que ver.