Pacotilha poetica/Se deve ler ou não os folhetins

Wikisource, a biblioteca livre
< Pacotilha poetica
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pacotilha poetica
Se deve ler ou não os folhetins


SENHORAS

2 Ide cuidar no rosario,
  Ide ler as vossas Horas,
  Que é mais proprio, mais decente
  Na velhice das senhoras.

3 Lêde! Que bellas, cousinhas
  Quasi sempre elles encerram!
  N'alma os vicios embebem,
  Della a innocencia desterram.

4 Lêde, e lêde sobretudo
  Os Mysterios de Pariz,
  Que lá muito bem vos quadra
  O que da C'ruja se diz.

5 Folhetim e folhetim,
  Porém agulha e dedal
  Ficam a um canto da casa,
  Venha p'ra cá o jornal.

6 Se tendes discernimento,
  Lêde que aproveitareis,
  Evitando o vicio horrendo
  A virtude seguireis.

7 Vosso officio é ler gazetas,
  Nisto não tendes máo gosto,
  Pois tudo quanto é trabalho
  Vos causa tédio, desgosto.

HOMENS

2 Quem não tiver que fazer
  Póde em tal bem se occupar,
  Porém vamos ao que serve:
  O melhor é trabalhar.

3 O vosso amavel retrato
  Só não vereis por um triz
  Nesse vil Jacques Ferrand,
  Dos Mysterios de Pariz.

4 Cuidai antes n'outras cousas
  Para vós de mais proveito,
  Que para folhetinista
  Não vos vejo muito geito.

5 Lêde; que bello é elle!
  Vosso dever não se implica,
  Pois quando estais lendo
  Namorais lá da botica.

6 Lêde tudo, lêde tudo,
  Meu caro politicão,
  Que talvez vos aproveite
  Muito mais sua lição.

7 Inimigo da leitura,
 Vós não lhe achais distracções;
 Namorar pelas calçadas
 São as vossas tentações.

SENHORAS

8 O folhetim quasi sempre
  Vira da moça a cabeça,
  Nem ha ahi novellista,
  Que cedo não enlouqueça.

9 Lêde, porque brevemente
  Delle heroina sereis.
  Namorada sem ventura
  N'um romance inda vireis.

10 Certo autor que assaz vos ama
  Escreveu um folhetim,
  Em que vós lereis mil cousas,
  Por causa daquelle sim.

11 Não, porque sois muito bella,
  Não, porque sois virtuosa,
  E a sua leitura ás vezes
  E' assaz perniciosa.

12 Não sei; o vosso marido
  Largará a assignatura
  Para que não percais tempo
  Com tão inutil leitura.

HOMENS

8 Sim, mas não de meia cara,
  Pois assignai o jornal,
  Que ao vosso caro vizinho
  Incommodais menos mal.

9 Primeiro deveis pensar
  Em a vossa occupação;
  O folhetim é p'ra noite,
  Em horas de distracçâo.

10 Outro offiicio: o tocar gaita,
  Que é officio divertido;
  E de mais trareis com isso
  A todo o mundo entretido.

11 Ide antes pular fogueiras,
  Ou foguetes atacar,
  Que o enredo dos romances
  Não sabeis apreciar.

12 Sensivel por natureza,
  Sensivel á força da dôr,
  Lêde, porém não choreis
  Só porque tratem de amor.