Reflexões sobre a Vaidade dos Homens/LXXIII

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Reflexões sobre a Vaidade dos Homens por Matias Aires
[73]


O facinoroso é tímido, porque o crime que envilece, acobarda. A vaidade, que também interiormente acusa, assim como aumenta as forças, donde vê alguma ocasião de brio, também as debilita, donde encontra uma aparência de desdouro: no crime o ânimo se abate, menos pelo medo do castigo, que pela qualidade dele; daqui vem que há mais resolução no delito, que não irroga infâmia; e de tal sorte que o delinquente às vezes declara por vaidade a culpa; a mesma vaidade lhe serve de tormento, e o obriga a confessar. As leis conheceram bem este princípio, por isso imaginaram penas vis: puseram distinção no modo de as executar; e sabiamente introduziram nobreza, até no modo de morrer.