Tratado da Terra do Brasil/I/VIII

Wikisource, a biblioteca livre
< Tratado da Terra do Brasil‎ | I
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A Capitania do Rio de Janeiro, Cidade de São Sebastião, está sessenta léguas do Espírito Santo em vinte e três graus e um terço, terra d’el-Rei Nosso Senhor. Pode ter pouco mais ou menos cento e quarenta vizinhos, agora se começa de povoar novamente. Esta é a mais fértil e viçosa terra que há no Brasil. Tem terras mui singulares e muitas águas para engenhos de açúcar. Há nela muito infinito pau do brasil, de que os moradores da terra fazem muito proveito.

Esta capitania tem um rio mui largo e formoso; divide-se dentro em muitas partes, e quantas terras estão ao longo dele se podem aproveitar, assim pera roças de mantimentos como pera canas-de-açúcar e algodões, porque são mui viçosas e melhores de quantas há por toda esta costa. Há nesta cidade um mosteiro de padres da Companhia de Jesus, os quais também aumentaram muito esta terra e desejam muito vê-la povoada de muitos moradores, porque são como digo as terras desta capitania mui largas, e sabem quão proveitosas são para toda gente pobre que as for possuir. E por tempo hão de se fazer nelas grandes fazendas: e os que lá forem viver com esta esperança não se acharão enganados.