Vento que passas

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vento que passas
por Fernando Pessoa
Poema publicado em Poesias Inéditas


Vento que passas
Nos pinheirais.
Quantas desgraças
Lembram teus ais.

Quanta tristeza,
Sem o perdão
De chorar, pesa
No coração.

E ó vento vago
Das solidões
Traze um afago
Aos corações.

À dor que ignoras
Presta os teus ais,
Vento que choras
Nos pinheirais.