Vivo sempre a trabalhar

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Vivo sempre a trabalhar
Na vida da mandioca,
Sem nunca poder comer
Um beiju de tapioca.