A uma mulher (Machado de Assis)

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
A uma mulher
por Tchê-Tsi, traduzido por Machado de Assis
Poema agrupado posteriormente e publicado em FalenasLira Chinesa. Retraduzido em lingua portuguesa a partir da tradução em francês por Judith Walter [1].

Cantigas modulei ao som da flauta,
        Da minha flauta d′ebano;
N′ellas minh′alma segredava á tua
        Fundas, sentidas mágoas.

Cerraste-me os ouvidos. Namorados
        Versos compuz de jubilo,

Por celebrar teu nome, as graças tuas,
        Levar teu nome aos seculos.

Olhaste, e meneando a airosa frente,
        Com tuas mãos purissimas,
Folhas em que escrevi meus pobres versos
        Lançaste ás ondas tremulas.

Busquei então por encantar tu′alma
        Uma saphira esplendida,
Fui depôl-a a teus pés... tu descerraste
        Da tua boca as perolas.

Notas[editar]

  1. ver Phalenas (1870), p. 215, em nota do próprio Machado de Assis.