Cantigas de Santa Maria/VI

Wikisource, a biblioteca livre
Ir para: navegação, pesquisa
Cantigas de Santa Maria por Afonso X
Cantiga VI: A que do bom rey Davi


Esta sexta é como Santa Maria resucitou ao meninho que o judeu matara por que cantava « Gaude Virgo Maria ».

A que do bom rey Davi
de seu linhage descende,
nembra-lhe, creed a mi,
de quem por ela mal prende.

Porend’ a Sant’ Escritura
que non mente nem erra,
nos conta um gran miragre
que fez em Engra Terra
a Virgem Santa Maria,
com que judeus han gran guerra
por que naceu Jesu-Cristo
dela, que os reprende.

A que do bom rey Davi
de seu linhage descende,
nembra-lhe, creed a mi,
de quem por ela mal prende.

Havia em Engra Terra
uma molher menguada,
aqui morreu o marido
com que era casada;
mais ficou-lhe dél um filho,
com que foi mui confortada,
e log’ a Santa Maria
o offereu porende.

A que do bom rey Davi
de seu linhage descende,
nembra-lhe, creed a mi,
de quem por ela mal prende.

O meninho há maravilha
er’ apost’ e fremoso,
e d’aprender quant’ oia
era muit’ engenhoso;
e demais tan bem cantava
tan manss’ e tan saboroso,
que vencia quantos eram
en sa terr’ e alende.

A que do bom rey Davi
de seu linhage descende,
nembra-lhe, creed a mi,
de quem por ela mal prende.

E o cantar que o moço
mais aposto dizia,
e de que se mais pagava
quem quer que o oia,
era um cantar em que
diz: « Gaude Virgo Maria »;
e pois diz mal do judeu
que sobr’ aquesto contende.

A que do bom rey Davi
de seu linhage descende,
nembra-lhe, creed a mi,
de quem por ela mal prende.

Este cantar o meninho
a tan bem o cantava,
que qualquer que o oia
tantos te o filhava
e por levá-lo consigo
com os outros baralhava,
dizend’: « Eu dar-lh-ei que jante,
e demais que mer’ ende. »

A que do bom rey Davi
de seu linhage descende,
nembra-lhe, creed a mi,
de quem por ela mal prende.

Sobr’ esto diss’ o meninho:
« Madre, fe que devedes,
des hoge mais vos conselho
que o pedir leixedes,
pois vós da Santa Maria
por mi quanto vós queredes,
e leixad ela despenda,
pois que tan bem despende. »

A que do bom rey Davi
de seu linhage descende,
nembra-lhe, creed a mi,
de quem por ela mal prende.

Depois, um dia de festa,
em que foron juntados
muitos judeus e crischãos
e que jogavam dados,
entón cantou o meninho
e foron em mui pagados
todos, senón um judeu
que lhe quis gran mal des ende.

A que do bom rey Davi
de seu linhage descende,
nembra-lhe, creed a mi,
de quem por ela mal prende.

No que o moço cantava
o judeu meteu mentes,
e levó-o a sa casa,
pois se foron as gentes;
e deu-lhe tal d’uma acha,
que bem atro enos dentes
o fendeu bens assi
bem como quem lenha fende.

A que do bom rey Davi
de seu linhage descende,
nembra-lhe, creed a mi,
de quem por ela mal prende.

Pois lo meninho foi morto,
o judeu muit’ aginha
soterró-o na adega,
u sas cubas tinha;
mais deu mui maa noite
a sa madre, a mesquinha,
que o andava buscando
e d’alend’ e d’aquende.

A que do bom rey Davi
de seu linhage descende,
nembra-lhe, creed a mi,
de quem por ela mal prende.

A coitada por seu filho
ia muito chorando
e a quantos ela via,
a todos preguntando
se o viram; e um home
lhe diss’; « Eu o vi bem quando
um judeu o levou sigo,
que os panos revende. »

A que do bom rey Davi
de seu linhage descende,
nembra-lhe, creed a mi,
de quem por ela mal prende.

As gentes, quand’ est’ oíron,
foron a lá correndo,
e a madre do meninho
bradand’ e dizendo:
« Di-me que fazes, meu filho,
ou, que estás atendendo,
que non véns a ta madre,
que ja sa mort’ entende. »

A que do bom rey Davi
de seu linhage descende,
nembra-lhe, creed a mi,
de quem por ela mal prende.

Pois diss’: « Ai, Santa Maria,
Senhor, tu que és porto
u arriban os coitados,
dá-me meu filho morto
ou viv’ ou qualquer que seja;
senón, farás-me gran torto,
e direi que mui mal erra
que no teu bem atende. »

A que do bom rey Davi
de seu linhage descende,
nembra-lhe, creed a mi,
de quem por ela mal prende.

O meninho entón da fossa,
em que o soterrara
o judeu, começou logo
em voz alta e crara
a cantar « Gaude Maria »,
que nunca tan bem cantara,
por prazer da Groriosa,
que seus servos defende.

A que do bom rey Davi
de seu linhage descende,
nembra-lhe, creed a mi,
de quem por ela mal prende.

Entón tod’ aquela gente
que i juntada era
foron corrend’ à casa
ond’ essa voz venhera,
e sacaron o meninho
du o judeu o posera
viv’ e são, e diziam
todos: « Que bem recende! »

A que do bom rey Davi
de seu linhage descende,
nembra-lhe, creed a mi,
de quem por ela mal prende.

A madr’ entón a seu filho
preguntou que sentira;
e ele lhe contou como
o judeu o ferira,
e que ouvera tal sono
que sempre depois dormira,
ata que Santa Maria
lhe disse: « Leva-t’ende;

A que do bom rey Davi
de seu linhage descende,
nembra-lhe, creed a mi,
de quem por ela mal prende.

Ca muito per hás dormido,
dormidor te feziste,
e o cantar que dizias
meu ja escaeciste;
mas leva-t’ e di-o logo
melhor que nunca dissiste,
assi que achar non possa
nulh’om’ i que emende. »

A que do bom rey Davi
de seu linhage descende,
nembra-lhe, creed a mi,
de quem por ela mal prende.

Quand’ esto diss’ o meninho,
quantos si acertaron
aos judeus foron logo
e todo-los mataron;
e aquel que o ferira
em o fogo o queimaron,
dizendo: « Quem faz tal feito,
desta guisa o rende. »

A que do bom rey Davi
de seu linhage descende,
nembra-lhe, creed a mi,
de quem por ela mal prende.