Diccionario Biographico de Musicos Portuguezes/M

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Diccionario Biographico de Musicos Portuguezes por José Mazza
M


     Manoel da Aprezentação F. Religioso da terseira ordem Franciscana natural de Evora cidade.

     M.el da Asunsão, natural de Lx.ª Muzico q̃. foi da Patriarcal.

     Manoel Cardoso Fr. Carmelitano Calçado natural da Vila de Fronteira Província Transtagana, fiiho de Francisco Vaz, e Izabel Cardoza, rarissimo Organista e Contrapontista do seu tempo, tanto em Portugal, quanto em Castela; cujos Monarcas Filipe 2.°, e D. João o 4.° estimarão sumamente, este Senhor o hia vizitar muitas vezes á sua cela, e quando mandou ornar a sua Biblioteca Muzical com o retrato dos Proffessores mais insignes, quis que fosse o primeiro o seu entre as suas composições que forão muitas; hé muito celebre a Missa que por mandado de El-Rey Filipe 2.° emgenhosamente compos sobre as palavras: Philipus Quartus. Levou á Corte de Madrid hum livro de Missas que tinha composto, e oferecido á Magest.e de Filipe o 4.°, de cujo Senhor recebeo hum dunativo, e lhe ordenou que fizesse o compasso na Cappela real aos seus cantores; deste Autor fazem menção Nicol Ant.º Bib. Hisp. Tom. 1 pag. 236 col. 2 Manoel Rodrigues Coelho no Prolog. das Flor. da Muzica. Carvalho Corog. Portug. Tom. 3. Livr. 2. Trat. 8 cap. 47 Pag. 627. João Soares de Brito Theatr. Lusit. Litter. Lit. E. n. 26, morreo repentindo o hinno Te Deum Laudamus em 1650.

     Manoel Cardoso natural de Lx.ª Cappelão da Cappela real de El Rey D. João o 3.° foi Thezoureiro mor da Catedral de Leiria, compos entre diversas obras a seguinte = Passionarium juxta Capelae Regiae Lusitanae Consuetidinem Accentus rationem integre observans Leiriae per Antonium de Maríz 1575 fol.

     Manoel Carneiro Fr. natural de Lx.ª filho de Antonio Carneiro, e de Anna de Figueiredo, foi muito scientifico na Muzica, e pela destreza com q̃ tocava orgão foi admitido na Religião Carmelitana no Convento Patrio. Compos diversas obras em Muzica a 2 coros, faleseo a 29 de Agôsto de 1695.

     Manoel Correa Fr. natural de Lx.ª da Ordem Carmelitana sendo Mestre no seu Convento de Madrid passou a exercer este menisterio na Cathedral de Saragossa, onde faleseo, entre as suas obras huma das mais estimadas foi o Moteto Adjuva nos Deus a 5 vozes.

     Manoel Correia natural de Lx.ª Cappelão na Cathedral de Sevilha, foi insigne na Arte da Muzica, compos huma Salve Regina a 4 vozes, e outras obras mais a 6 vozes.

     Manoel Correia, Racioneíro em Sevilha natural de Lx.ª onde pelos annos de 1630 teve pela sua vasta sciencia as maiores estimações; compos, e emprimio obras excelentes em Muzica.

     Manoel Dias natural da Cíd.e de Elvas Mestre da Cappela da Sé da mesma; compos huma Arte, e varias obras da Quaresma em Muzica.

     Manoel Dias da Resurreisão, Mestre Geral das Capelas de todas as Igrejas da Cid.e da Ilha de S. Tomé, e natural da mesma Cid.e compoz varias obras em Muzica com muita sufisiencia, fez muito bem os versos Latinos, portugueses e castelhanos. Manoel Fernandes natural da Cid.e de Funxal capital da Ilha Terceira, e conigo da Se da d.ª Cid.e.

     Manoel Francisco Velozo. organista, q̃ foi da Sé de Lx.ª Compos algumas obras em Muzica, faleseu no seculo de 700.

     Manoel de Jesus e Nascimento, Presbítero do abito de S. Pedro, cura de huma das freguesias da Cid.e da Ilha de S. Tome, e natural da mesma Cid.e tem composto algumas obras em Muzica com m.to acento he douto na predica de q̃ uza muitas vezes.

     Manoel Leitão de Avilis natural da Cid.e de Portalegre da Província Transtagana, foi Mestre da Cappela Real de Granada, onde faleseo forão muito estimadas as suas Missas, que compos, huma a 8 vozes, e outra a 12.

     Manoel Lopes Cardoso Presbitero secular natural de Elvas, foi Mestre da Cappela, e de ceremonias na Sé da mesma Cid.e compos muitas obras em Muzica. Manoel Machado natural de Lx.ª Escrivão das Terras da Raynha, foi muzico da Cappela de El Rey de Castela, entre as suas muitas obras q̃ compos tiverão mais estimação as seguintes — Cogitavit Dominus Lamentação da 5.ª f.ª maior a 4. Salve Regina a 8 vozes.

     P.e Manoel Mendes Leu Muzica em a Cid.e de Evora foi Mestre da Cathedral de Portoalegre donde era natural, imprimio huma Arte desta faculd.e, era chamado por antenomazia o Príncipe da Muzica, e quando foi Arcebispo de Evora o Serenissimo Cardeal D. Henrique teve este Autor aula publica de Muzica tendo por discípulos a Manoel Rabelo, Duarte Lobo, Simão dos Anjos, Francisco Mendes de Gouveia e Filipe de Magalhães, compos Missas a 4 e 5 vozes, Magnificas a 4 e 5 vozes, faleseo na sua Patria no ano de 1605 dele fazem menção o P.e Fonseca, Evor. Glorioz. p. 413, e M.el de Faria e Sousa na 2 Part. da Fuent. de Aganíp.; Estanc. 71.

     Manoel Olanda, Presbitero, natural de Evora Cidade, compos algumas obras em Muzica, faleseu no seculo de 700.

     Manoel Pouzão Fr. natural do Landroal da Província Transtagana, f.º de Lourenço Riz, e de Brites Friz, Religioso Graciano, foi Vizitador da sua Província; faleseo em Lx.ª a 17 de Junho de 1683 entre diversas obras que compos entrão as seguintes = Líber Passionum et corum quae a Dominica Palmarum usque ad Sabbatum Sanctum Canfari solent. Lugduni apud Petrum Guillimin fol. Missa de defuntos a 8 vozes, mereseo grandes estimações do Serenissimo Monarca D. João o 4.º.

     Manoel da Porificação natural da Cidade do Porto onde estudou Gramatica com o insigne Mestre João Nunes Freire, e Muzica com Izidoro Alvares deixando o seculo se recolheo á Congregação do Evangelista pela profunda sciencia da Sagrada Theologia foi Laureado na Universidade de Coimbra com as insígnias Douturaes, compos algumas obras em Muzica, foi Reitor do Convento da Feira, faleseo no anno de 1694 dele faz menção o P.e Francisco de S. M.ª Ant.º Caetano de Souza Ap. paral, á Hist. Gen. da Caz. Real Portug. pag. 65 e 49.

     Manoel Rabelo natural da Vila de Aviz da Província Transtagana, foi peretissímo em Muzica, e Mestre dela na Cid.e de Evora, compos bastantes obras, onde se achão as seguintes = Parce mihi a 6 vozes, 4 Mizereres a 3 coros, Missa a 12 vozes, deste Autor faz menção Manoel de Faria e Sousa Fuent. de Aganíp. Part 2 Poem. 10 Estanc. 72.

     Manoel Rodrigues Coelho da Cidade de Elvas, foi insigne Proffessor de Muzica, e destríssimo tangedor de muitos instrumentos, cujos exercitou nas Cathedraes da sua Patria, foi Cappelão da real Cappela, onde pelo expaço de 20 a. tocou Arpa e orgão, entre mais obras escreveo hum Livro intitulado: Flores de Muzica para o instrumento de tecla, e Arpa impresso no anno de 1620 na Officina de Pedro Crasbeek.

     Manoel dos Santos Fr. natural de Lx.ª filho de Antonio Ferr.ª Maria da Silva, da religião de S. Paulo 1.º Eremita no Convento da sua Patria, foi compozitor da Cappela real, de que tinha cada anno 600 mil reis, não foi menos famoso organista, entre muitos e excelentes obras que fez são de maior estimação o Mizerere a 3 coros, hum Te Deum a 3 coros feito para se cantar na Cappela real no anno de 1708 quando foi recebida a Sereníssima Raynha D. Mariana de Austria, faleseo em 1737.

     Manoel Soares Presbítero secular do Abito de S. Pedro natural de Lx.ª Cultivou profundamt.e a Arte da Muzica Compos Salmos a 4, e mais vozes para todas as festas da Igreja e outras obras muito profundas, e de merecimento, e na Arte da Muzica era eminente em ser especulativo, não se quiz acabar de ordenar por escrupulos, faleseo no seculo de 700. Manoel Soares Per.ª natural da Vila de Caminha na Província de Entre Douro, e Minho, filho de João Soares Per.ª e de D. Dom.as Lourenca Rebelo, foi Mestre da Cappela Ducal de V.ª Viçosa, e depois da Cappela Real do Sereníssimo REY D. João 4.º entre as muitas obras que fez se incluem as seguintes = Missa a 12 vozes, Te Deum a 12 vozes.

     Manoel Tavares natural da Cid.e de Portalegre em a Província Transtagana, foi chantre da Cappela Real de Mursía, e Cuenca onde morreu, entre muitas obras, compos as seguintes = Moteto a N. Snr.ª, Vem in hortum meum a 8, Dixit, Dominus a 14, Beatus vir a 12, Lauda Jerusalem a 12.

     Marcelino Religioso Trino.

     Marcos An.to de Portugal, nasceu em Lisboa. Marcos Soares Pr.ra P.e natural da Vila de Caminha Província de Entre Douro, e Minho, famoso Proffesor de Muzica: Irmão do famoso João Soares Rebelo, foi eminente na sciencia da Muzica, foi Mestre da Capela Ducal de Vila Viçosa, e depois Mestre da Capella real do Sereníssimo REY D. João o 4.°, entre muitas obras que compos compos hum Te Deum a 12 vozes, e Missa a 12 vozes, e as Lições do Officio de Defuntos a 8, e 16 vozes.

     Maria de Castro D. não só foi peritissima em a Arte de Muzica em que compos, mas tambem em Filosofia, e Theologia, dela faz menção Theatro Heroino, tom. 2 pag. 275.

     Martinho de S.ta Monica Fr. natural de Evora f.° de Manoel Miz, e Úrsula Riz relegioso Agostiniano, foi M.e da Cappela do seu Convento de Lx.ª; e dos Noviços, Compos em Muzica diversas obras, faleseo no seculo de 600. Marianna de Abreu natural da vila de Abrantes do Bispada da Guarda não só foi sabia em Muzica em que compos, mas na língua Latina, e Filosofia, das suas obras faz menção o Theatro Heroino, tom. 2 pag. 282.

     Marteniano.

     Mathias de Sousa Vila Lobos natural da Cid.e de Elvas, e Bacharel na faculd.e de Dereito Cesario pela Universid.e de Coimbra e M.e da Cappela da Cathedral da sua Patria, compos numa Arte de Cantochão impresa em Coimbra por Manoel Riz de Alm.da no anno de 1688, tinha pronto p.ª dar a impreção hum livro de preceitos de Muzica, e regras de contraponto.

     Miguel de Azevedo F. Religioso Carmelita Calsado, natural da Cidade de Evora, foi Provinsial.

     Miguel Leal Fr. natural de Lx.ª Monge de S. Bernardo, entre as obras que compos, he de maior credito a Missa a 9 coros com varios instrumentos, foi Prior em o Convento de N. Senhora do Desterro de Lx.ª, eve igualm.te grande talento para a sciencia severa, que para o Pulpito.

     Miguel da Nativid.e F. natural da villa de Ovidos do Patriarcado de Lx.ª Monge de S. Bernardo, foi cantor mor de Alcobaça, e Mestre da Capella, compos muitas obras, sendo de maior estimação 28 salmos das Vesperas Cistercienses.