João Ferreira de Almeida (1819)/Mattheus/XVII

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
  1. E DESPOIS de seis dias tomou Jesus com sigo a Pedro, e a Jacobo, e a Joaõ seu irmão, e levou os a hum monte alto a parte.
  2. E transfigurouse diante d'elles; e resplandeceo seu rosto como o sol, e seus vestidos se fizeraó brancos como a luz.
  3. E eis que lhes apareceraõ Moyses e Elias, faltando com elle
  4. E respondendo Pedro, disse a Jesus: Senhor, bom he estarmos nos aqui; se queres, façamos aqui tres cabanas, para ty huã, e Para Moyses huã, e huã para Elias.
  5. Estando elle ainda fallando, eis que huã nuvem resplandecente os cobrio com sua sombra. E eis huã voz da nuvem, que disse: Este he o meu amado filho, em quem me agrado: a elle ouvi.
  6. E ouvindo os discipulos isto, cahiraõ sobre seus rostos, e temeraõ em grande maneira.
  7. E chegando se Jesus a elles, tocou os, e disse: Levantae vos, e naõ temais.
  8. E levantando elles seus olhos, a ninguem viraõ senaõ só a Jesus.
  9. E como decenderaõ do monte, mandoulhes Jesus, dizendo; A ninguem digais a visaõ, até que o Filho do homem naõ seja resuscitado dos mortos.
  10. E perguntaraõ lhe seus discipulos, dizendo: Porque dizem logo os escribas, que he necessario, que Elias venha primeiro?
  11. E respondendo Jesus, disselhes: Em verdade Elias virá primeiro, e restaurará todas as cousas.
  12. Mas digo vos, que ja veyo Elias, e naõ o conhecéraõ; antes fizeraõ d'elle tudo o que quiseraõ. Assi padecerá tambem d'elles o Filho do homens.
  13. Entonces entenderaõ os discipulos, que lhes dissera isto de Joaõ Baptista.
  14. E como chegaraõ á companha, veyho hum homem a elle, pondo-se de juelhos diante d'elle, e dizendo:
  15. Senhor tem misericordia de meu filho, que he aluãdo, e padece muyto mal: porque muytas vezes cae no fogo, e muytas vezes na agoa.
  16. E trouxe o a teus discípulos, e naõ o puderam curar.
  17. E respondendo Jesus, disse: Ó geraçaõ incredula, e perversa! até quando ainda hei de estar com vosco? até quando ainda vos hei de sofrer? Trazeim'o aqui.
  18. E reprendeo o Jesus, e sahio o demonio d'elle, e sarou o menino desd'aquella hora.
  19. Chegando-se entonces os discipulos a Jesus á parte, disseraõ: Porque o naõ pudèmos nos lançar fora?
  20. E Jesus lhes disse: Por vossa incredulidade: porque em verdade vos digo, que se tivesseis tanta fé como hum gram de mostarda, a este monte dirieis: Passa-te d'aqui pera acolá, e passar-se-hia; e nada vos seria impossivel.
  21. Mas este genero naõ sai, senaõ por oraçaõ e jejum.
  22. E andando elles em Galilea, disse lhes Jesus: O Filho do homem será entregue em mãos dos homens.
  23. E matalohaõ, e a o terceiro dia se resuscitarà. E elles se entristecéraõ em grande maneira.
  24. E como entraram em Capernaum, viéraõ a Pedro os que cobravaõ as didragmas, e disseraõ; naõ paga vosso mestre as didragmas?
  25. Disse elle: Si. E entrando em casa, Jesus se lhe anticipou, dizendo: Que te parece, Simaõ? de quem cobras os reys da terra os tributos, ou o censo? de seus filhos; ou dos alheyos?
  26. Pedro lhe disse: dos alheyos. Disselhe Jesus: Logo livres saõ os filhos?
  27. Mas paraque os naõ escandalizemos, vae a o mar, e lança o anzol, e o primeiro peixe que subir, toma o, e abrindolhe a boca, acharás hum estatero; toma o, e dá lh'o por my e por ty.