Não se perde nada à mesa

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Não se perde nada à mesa
por Louis Ratisbonne, traduzido por Adelina Lopes Vieira


— Mamãe, tu podes dar-me um bom bocado
de cozido, pois não?
— Meu filho, sabes bem
que quem pedir à mesa nada tem.
Oh! não peço mais nada, estou calado.
— Pois sim, mas tira a mão
do saleiro, não posso adivinhar
para que queres sal, Valentinzinho!
— Mamãe, é para a carne com toucinho,
que eu não pedi, mas sei que me vais dar.