Peregrinaçam/XLV

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Peregrinaçam por Fernão Mendes Pinto
CAP. XXXXV.

Do que hum mercador aquy diſſe a Antonio de Faria acerca das grandezas desta ilha de Ainão.


Q

Verendo eſte mercador

em algũa maneyra ſatisfazer ao que Antonio de Faria lhe tinha preguntado, lhe diſſe. Agora ſenhor que ſey quem es, & que com coração limpo deues de querer ſaber o que preguntas, te direy o que diſſo tenho ſabido & ouuido por algũas vezes a homẽs que antiguamẽte gouernaraõ eſte Anchacilado. Eſtes dizião que eſta ilha era ſenhorio abſoluto por ſy, & de hum Rey muyto rico, o qual, por nome mayor & mais aleuantado ſobre

todos os Monarchas daquelle tẽpo,

ſe dezia Prechau Gamuu, eſte falecẽdo ſem deixar herdeyro, ouue nos pouos muyto grande diſcordia ſobre quẽ ſoccederia no reyno, a qual foy em tanto crecimento, & chegou a derramar tanto ſangue, que affirmão as chronicas que diſſo tratão, que em ſòs quatro annos & meyo morrerão a ferro dezaſſeis lacaſaas de homẽs, & cada lacaſaa tẽ cem mil, pela qual cauſa ficou a terra tão vazia de defenſores, & tão deſemparada, que o Rey dos Cauchins a conquiſtou, & ſe fez ſenhor della com ſós ſete mil Mogores que o Tartaro lhe mandou da cidade de Tuymicão que naquelle tẽpo era a metropoli do ſeu imperio. Conquiſtada eſta ilha de Ainão, o Cauchim ſe tornou a recolher para o ſeu reyno, & deixou nella por Gouernador hum ſeu Capitão chamado Hoyha Paguarol, o qual ſe lhe leuantou com ella por algũas juſtas razoẽs que para iſſo teue. E tomando por ſeu valedor ao Rey da China ſe fez ſeu tributario em quatrocentos mil taeis por anno, que de moeda eſtrangeyra ſaõ ſeiſcentos mil cruzados; & o Rey Chim ſe lhe obrigou por iſto ao deſender de ſeus inimigos todas as vezes que lhe cumpriſſe. Eſta conformidade durou entre elles por tempo de treze annos, dentro dos quais o Rey dos Cauchins foy cinco vezes desbaratado em campo, & falecendo o Hoyha Paguarol ſem filho herdeyro, por eſte beneficio q̃ em ſua vida recebera do Rey da China, o declarou em ſeu teſtamento por ſeu legitimo herdeyro & ſucceſſor, pelo qual de então ategora, que ſaõ duzentos & trinta & cinco annos, eſta ilha de Ainão ficou metida no cetro deſte grande Chim. E quanto ao que mais me perguntaſtes dos tiſouros, rendas, & pouos deſta ilha, diſſo não ſey mais que o que tenho ouuido a algũs antigos que por tutoẽs & chaẽs gouernarão em outro tempo eſte anchacilado de Ainão, os quais dezião que chegaua toda a rẽda, & minas de prata, com as alfandegas dos portos do mar a dous cõtos & meyo de taeis. E eſpantandoſe Antonio de Faria & os mais Portugueſes que eſtauão com elle de tamanhas grandezas como eſte mercador lhe dizia, lhe tornou elle, ſe vos outros deſta pouquidade fazeis tamanho caſo, que fizereis ſe vireis a cidade do Pequim onde ſempre reſide o filho do Sol com ſua corte, & onde vão ter todos os rendimentos dos trinta & dous reynos deſta Monarchia, que ſomente de ouro & prata q̃ ſe tira das oitenta & ſeis minas, ſe affirma que faõ mais de quinze mil picos? Antonio de Faria deſpois de lhe dar graças por quanto a propoſito lhe reſpondera a ſuas preguntss, lhe rogou muyto que lhe diſſeſſe em que porto lhe aconſelhaua que foſſe vender aquella fazenda, que foſſe mais ſeguro, & de milhor gente, pois não tinha moução para paſſar a Lãpoo? a que elle reſpondeo, aconſelhote como amigo que não entres em nenhum deſta ilha de Ainão, nẽ

te fies dos Chins deſta terra, porque

te affirmo que nenhum te ha de tratar verdade em couſa que te diga, & fiate de mim, porque ſou muyto rico, & não te ey de mentir como homẽ pobre. E aſsi te aconſelho que te vàs por eſta enſeada dentro, & ſempre co prumo na mão, porque tem muytos baixos, & muyto perigoſos, ate hum bom rio que ſe chama Tanauquir, porque nelle tẽs bõ ſurgidouro em que podes eſtar ſeguro & à tua vontade, & em dous dias poderàs vender toda eſſa fazenda que leuas, & outra muyta mais ſe a tiueres, mas não te aconſelho que a deſembarques em terra, porque muytas vezes a viſta caufa cubica, & a cubiça, deſmancho na gente quieta, quanto mais na reuoltoſa & de mà conſciencia, que tẽ por natureza inclinarſe mais a tomar o alheyo, que a dar do ſeu aos neceſfitados pelo amor de Deos. Apos iſto elle & os outros que trazia comſigo ſe deſpidiraõ do Capitão & dos Portugueſes com muytas palauras de cũprimentos, de que commummente não ſaõ nada auarentos, & a Antonio de Faria em retorno do q̃ lhe tinha dado, deu hũa boceta de tartaruga pequena como hum ſaleiro, chea de graõs de aljoſre, & doze perolas de honeſta grandeza, dizendo que lhes perdoaſſe por não ſazerem aly fazẽda com elle, porque arreceauão que os mataſſem por iſſo, conforme à riguroſa ley da juſtiça daquella terra, & que lhe rogaua que logo ſe foſſe, antes que vieſſe o Mandarim da armada, porque ſe aly o achaſſe, ſoubeſſe certo que lhe auia de queimar as embarcaçoẽs. Não quiz Antonio de Faria engeitar o conſelho deſte homem, & arreceando que pudeſſe ſer verdade o q̃ lhe elle dizia, ſe fez logo à vella, & paſſandoſe á outra coſta da banda do Sul, em dous dias de ventos oeſtes chegou ao rio de Tanauquir, no qual ſurgio defronte de hũa aldea pequena chamada Neytor.