Tao Te Ching/XXXVII

Wikisource, a biblioteca livre
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tao Te Ching por Lao Tzu
Capítulo XXXVII


O Tao é eterno não-fazer
E nada fica por fazer.

Se reis e príncipes o preservarem
As dez-mil-coisas por si se transformam.

Se tudo se faz provocando desejo
Eu o evito através da simplicidade.
A simplicidade inominável não gera desejos
A ausência de desejos cria a paz
E o mundo se endireita por si mesmo.